Concacaf cancela torneio feminino devido a violência de protestos na Nicarágua

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de abril de 2018 as 11:58, por: CdB

Só seis dos 12 jogos de grupos foram disputados, mas quatro dias de protestos de rua violentos contra uma reforma da Previdência deixaram ao menos seis mortos

Por Redação, com Reuters ABr – de São Paulo/Brasília:

A Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) cancelou seu campeonato feminino Sub-17 no domingo na Nicarágua depois que episódios de violência política se espalharam por todo o país-sede do torneio.

A Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) cancelou seu campeonato feminino Sub-17 no domingo na Nicarágua

– A Concacaf o determinou para garantir a segurança das delegações; e de todos os participantes e torcedores, o cancelamento se aplicará a todas as partidas e eventos e entrará em vigor imediatamente – informou a entidade em um comunicado.

Só seis dos 12 jogos de grupos foram disputados; mas quatro dias de protestos de rua violentos contra uma reforma da Previdência deixaram ao menos seis mortos.

O torneio serve como eliminatória para a Copa do Mundo Sub-17; e a Concacaf disse que aplicará procedimentos eliminatórios em uma data posterior.

Brasil conquista no Chile sua sétima Copa América

Com 100% de aproveitamento, a seleção brasileira venceu a Copa América de Futebol Feminino no Chile; a sétima conquista da competição.

Em partida realizada na noite de domingo; as meninas do Brasil não tiveram dificuldade; para vencer as colombianas por 3 a 0 no Estádio La Portada; em La Serena, com dois gols de Mônica e um de Formiga.

O resultado garantiu também ao Brasil vagas nas Olimpíada de 2020; no Japão, e na Copa do Mundo 2019, na França.

Para o treinador Oswaldo Alvarez, conhecido como Vadão; a fase preparatória foi essencial para o desempenho da seleção na Copa América; com sete vitórias em sete jogos, 31 gols marcados e apenas dois sofridos.

– Das 22 jogadoras que estão aqui conosco, 11 participaram dos três meses de trabalho na Granja Comary, em Teresópolis; quatro estiveram grande parte do tempo, e claro, as que atuam fora do Brasil se apresentaram nas datas da Fifa (datas em; que a Federação Internacional de Futebol define para a realização de jogos preparatórios) – disse Vadão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *