Conheça as 7 etapas do crédito imobiliário

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 25 de julho de 2018 as 13:29, por: CdB

Conhecer as condições contratuais que a instituição financeira irá impor durante todo o processo é fundamental para fazer um bom financiamento e se planejar.

 

Publieditorial – de São Paulo

 

Adquirir a casa própria é um dos grandes sonhos de quem mora em casa ou apartamento alugado, isso porque a casa própria abre um leque de opções que melhora não somente a qualidade de vida da família toda, como também é um sinônimo de economia.

O acesso ao financiamento de um imóvel demanda alguns passos na esfera jurídica
O acesso ao financiamento de um imóvel demanda alguns passos na esfera jurídica

O financiamento imobiliário se mostrou uma das grandes alternativas para quem não possui verba para realizar a compra do imóvel à vista, mas se predispõe a realizar a compra de forma parcelada à longo prazo.

Conhecer as condições contratuais que a instituição financeira irá impor durante todo o processo é fundamental para fazer um bom financiamento e se planejar para conseguir cumpri-lo até o fim, fugindo da inadimplência. Aqui te mostraremos as 7 etapas importantes do crédito imobiliário, para você ir se planejando e sanar todas as dúvidas. Confira!

Planejamento do financiamento

Antes de assinar qualquer contrato ou até mesmo escolher a instituição financeira que você queira fazer o financiamento imobiliário, é interessante realizar uma simulação junto ao banco para avaliar todas as propostas que eles forneceram para te ajudar durante todo o processo da compra.

Por isso antes de escolher a primeira instituição que você fizer a simulação, análise outras opções e escolha a que melhor irá te beneficiar.

Escolha da instituição financeira

Após fazer as simulações e ter diversas opções para o financiamento, é hora de escolher a que melhor combina com a sua situação financeira e a que mais irá lhe beneficiar durante todo o processo de compra.

Avaliação do perfil do cliente

Assim como em qualquer situação de empréstimo de dinheiro ou financiamento, o banco irá analisar o seu perfil, levando em consideração sua situação financeira e sua idade. Isso porque eles precisam saber se você está com nome sujo na praça e se possui condições de cumprir o contrato do financiamento até o final.

Além disso, com base nessas informações é que a empresa definirá qual serão as taxas de juros cobradas pelo serviço.

Muitas pessoas se perguntam se pessoas autônomas podem realizar essa modalidade, e a resposta é sim! Mas é importante lembrar que o cliente deverá um comprovante de renda para comprovar que ele tem condições de realizar um financiamento.

O comprovante podem ser notas fiscais de pagamento, contratos e assim por diante.

Avaliação do imóvel

Após fazer a avaliação do seu perfil, a instituição financeira irá avaliar o imóvel, levando em consideração se ele é um imóvel na planta ou se já está pronto para morar.

No geral, os bancos não realizam financiamentos para imóveis que estejam na planta e nesse caso o cliente poderá escolher a modalidade de financiar diretamente com uma construtora, por exemplo.

Caso ele queira morar em um apartamento que já esteja a pronta entrega, terá uma análise do valor do imóvel e se ele passa pela perícia de segurança. Ou seja, um engenheiro irá avaliar o apartamento e ver se ele realmente é seguro para morar e entre outros pontos.

Análise da documentação

Após ser aprovado o seu perfil e o imóvel, você deverá levar todos os documentos necessários exigidos pelo banco para começar a dar início ao processo do financiamento imobiliário.

Esse é um prazo que pode ser um pouco demorado, pois é a partir daí que eles irão construir todo o contrato da compra.

Contrato

Com o contrato em mãos você deverá ler ele com muita atenção, sempre prestando atenção nas taxas que serão colocadas, nos juros que o banco colocou sobre o processo, o valor total do imóvel e todas as condições de quebra de contrato e entre outras cláusulas.

Em alguns casos os clientes acabam não concordando com o juros imposto pelo financiador, neste caso há uma possibilidade de mudança, conversando com o atendendo e explicando sua situação.

É claro que isso não é 100% garantido, mas dependendo da instituição eles podem até fazer uma alteração na taxa dos juros para te dar uma força.

Registro da documentação

Agora que você já passou por todas as etapas, é hora de registrar tudo em cartório para oficializar o financiamento e claro, para que o banco forneça o dinheiro investido ao responsável pela venda do imóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *