“Conheçam a Amazônia.Vocês não serão queimados”, diz presidente

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 10 de outubro de 2019 as 13:57, por: CdB

“Fazer com o que ela tem de bom sirva par nós e para a humanidade. Nós queremos legalizar os garimpos na região para os brancos e para os índios, para o bem deles”, disse.

Por Redação, com Reuters e Agências de Notícias – de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro convidou o público presente ao Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo, nesta quinta-feira, a conhecer a Amazônia e garantiu que ninguém sairá queimado.

– Conheçam a Amazônia. Vocês não serão queimados, com certeza – disse.

O presidente Jair Bolsonaro fez o discurso de abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo
O presidente Jair Bolsonaro fez o discurso de abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo

Jair Bolsonaro reforçou o discurso de que a Amazônia não é o pulmão do mundo e afirmou que ” jornais e televisões mostram não é a realidade”.

– É uma área lindíssima, quase totalmente preservada – afirmou Bolsonaro.

– Fazer com o que ela tem de bom sirva par nós e para a humanidade. Nós queremos legalizar os garimpos na região para os brancos e para os índios, para o bem deles – completou.

O governo quer transformar a Amazônia em um polo de desenvolvimento sustentável com investimento privado, disse nesta quinta-feira o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante o mesmo evento. O chanceler defendeu no evento a abertura do país para aumentar a competitividade da economia brasileira.

Desmatamento

O desmatamento na Floresta Amazônica brasileira aumentou pelo quarto mês consecutivo em agosto em relação ao ano anterior, de acordo com dados preliminares do governo divulgados no início de setembro, aumentando as preocupações com os incêndios que já devastam a região.

A Amazônia brasileira está enfrentando sua pior série de incêndios florestais desde 2010, com notícias da destruição da maior floresta tropical do mundo no mês passado, provocando protestos globais e preocupações de que possa prejudicar a demanda pelas exportações do país.

Agronegócio

O principal grupo da indústria exportadora de carne do Brasil e outras associações do agronegócio se juntaram na sexta-feira a organizações não-governamentais (ONGs) para pedir o fim do desmatamento em terras públicas, exigindo ação do governo em meio aos incêndios.

— Não vi nenhum contrato sendo cancelado em nenhum setor. As exportações continuam, mas a luz vermelha está piscando. Se a ação não for tomada, se o discurso não mudar, se a retórica não mudar, as coisas podem piorar — disse Marcello Brito, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio, em entrevista a repórteres.

Os ambientalistas culpam a forte retórica do presidente de direita Jair Bolsonaro em favor do desenvolvimento da Amazônia para encorajar os desmatadores e aqueles que incendiam.
Bolsonaro reclamou que o país não tem recursos para policiar uma área tão grande quanto a Amazônia. O país está enfrentando um acentuado déficit orçamentário, pois sua economia se recupera mais lentamente do que o esperado de uma profunda recessão.

Incêndios
O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, disse à agência inglesa de notícias Reuters em uma entrevista na sexta-feira que o governo não tinha fundos suficientes para contratar agentes policiais ambientais permanentes, que são usados para combater o desmatamento e incêndios.

Em vez disso, o governo federal planeja contratar policiais ambientais estaduais nos seus dias de folga para ajudar na execução, disse ele.

— Você precisa ser criativo — acrescentou na época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *