Conselho da CNI deve aprovar texto da reforma tributária como está

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 10 de abril de 2003 as 11:53, por: CdB

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro, afirmou nesta quinta-feira que o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social deverá confirmar o formato de reforma tributária já anunciado pelo governo. Segundo Monteiro, o modelo tributário terá um IVA federal, composto pelas contribuições (PIS, Cofins e previdenciária); um IVA estadual, integrado pelo ICMS e ISS; e o IPI mantido como está.

Segundo ele, a opção será por uma reforma enxuta, apenas com mudanças na Constituição. A seu ver, o governo vai optar por só encaminhar ao Congresso aquilo que tem consenso e que poderá ter aprovação fácil.

Monteiro, que é também deputado pelo PMDB de Pernambuco, foi indagado por jornalistas sobre a participação de seu partido na base do governo para apoiar a reforma tributária. A resposta foi lacônica: “só posso falar por minha bancada na Câmara. Lá, a coisa tá complicada”. O governo vem tentando atrair o PMDB para a base parlamentar do Congresso, de forma a assegurar uma maioria, já que as mudanças constitucionais têm que ser aprovadas por três quintos dos parlamentares, em duas votações sucessivas.

Monteiro chegou na manhã desta quinta-feira à reunião do Conselho, que dará sua palavra final sobre as duas propostas de reforma tributária e previdenciária feitas pelo governo e que serão enviadas ao Congresso na sexta-feira.