Consulta formal aos EUA avaliza filho de Bolsonaro em Washington

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 26 de julho de 2019 as 16:48, por: CdB

O fato concretiza a peculiar indicação do parlamentar à principal embaixada brasileira no exterior; ao arrepio do Itamaraty.

Por Redação – do Rio de Janeiro

O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, voltou a defender em entrevista coletiva nesta sexta-feira a nomeação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, como embaixador em Washington.

A maior credencial de Eduardo Bolsonaro para ocupar a Embaixada do Brasil, em Washington, é ser amigo de Trump e saber 'fritar hambúrguer'
A maior credencial de Eduardo Bolsonaro para ocupar a Embaixada do Brasil, em Washington, é ser amigo de Trump e saber ‘fritar hambúrguer’

Segundo Araújo, o Brasil enviou aos Estados Unidos a sugestão do nome de Eduardo Bolsonaro como embaixador. O fato concretiza a peculiar indicação do parlamentar à principal embaixada brasileira no exterior; ao arrepio do Itamaraty.

— Foi pedido o ‘agrément’ e esperamos a resposta americana, de acordo com a praxe diplomática. Mas tenho a grande certeza de que será concedido pelo governo americano, e Eduardo Bolsonaro será um ótimo embaixador — disse Araújo.

“Agrément” é o nome que se dá a consulta que se faz ao país onde o embaixador deve ser nomeado.

A declaração aconteceu durante uma entrevista coletiva concedida à jornalistas após a reunião dos chanceleres do BRICS no Rio de Janeiro. Depois dessa etapa, o nome de Eduardo Bolsonaro precisa ser aprovado pelo Senado.

A decisão de seguir adiante com a indicação de Eduardo Bolsonaro, segundo analistas ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil, significa um retrocesso para a diplomacia brasileira e a imposição de uma mancha na história do Itamaraty, um dos mais respeitáveis centros formadores de diplomatas do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *