Contas externas voltam a apresentar saldo negativo catastrófico

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 26 de março de 2021 as 16:35, por: CdB

Segundo o relatório do BC, a redução no déficit decorreu das retrações de US$ 2,7 bilhões e de US$ 900 milhões nas despesas líquidas de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) e de serviços (viagens internacionais, transporte e aluguel de investimentos, entre outros).

Por Redação – de Brasília

As contas externas brasileiras registraram, em fevereiro, um saldo negativo de US$ 2,326 bilhões, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados nesta sexta-feira. Comparado a fevereiro de 2020, quando o déficit foi de US$ 4,662 bilhões, o recuo foi catastrófico, na ordem de 50,1%. Transações correntes são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do Brasil com outros países.

O volume de exportações da China tem aumentado a cada semana, após controlada a pandemia de covid-19
O volume de negócios do Brasil com o exterior apresentou uma queda de mais de 50% ao longo do último ano

Segundo o relatório do BC, a redução no déficit decorreu das retrações de US$ 2,7 bilhões e de US$ 900 milhões nas despesas líquidas de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) e de serviços (viagens internacionais, transporte e aluguel de investimentos, entre outros), enquanto o superávit comercial (exportações de produtos maiores que as importações) recuou US$ 1,3 bilhão.

Projeção

No primeiro bimestre deste ano, o déficit em transações correntes chegou a US$ 9,399 bilhões, contra US$ 14,967 bilhões em igual período do ano passado. Em 12 meses, encerrados em fevereiro, foi registrado déficit em transações correntes de US$ 6,9 bilhões, o que corresponde a 0,48% do Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), ante US$ 9,2 bilhões (0,64% do PIB) em janeiro de 2021 e US$55,7 bilhões (3,06% do PIB) em fevereiro de 2020.

A projeção do BC é que neste ano as contas externas registrem superávit de R$ 2 bilhões.

Em fevereiro, os investimentos diretos no país (IDP), recursos aplicados no setor produtivo, chegaram a US$ 9 bilhões. Em fevereiro de 2020, o IDP foi bem menor: US$ 2,58 bilhões. Em 12 meses encerrados em fevereiro de 2021, o IDP totalizou US$ 39,8 bilhões (2,75% do PIB), ante US$ 33,4 bilhões (2,31% do PIB) no mês anterior e US$ 65 bilhões (3,57% do PIB) em fevereiro de 2020.