Coréia do Norte pretende ignorar resolução da ONU

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sábado, 5 de abril de 2003 as 10:13, por: CdB

A Coréia no Norte avisou neste sábado que pretende ignorar qualquer resolução da ONU a respeito do suposto programa de desenvolvimento de armas nucleares do país. O Conselho de Segurança das Nações Unidas prepara-se para discutir o impasse internacional criado pela crise nuclear entre a Coréia e os Estados Unidos.

“A questão nuclear da Península Coreana não é algo que se deva discutir nas Nações Unidas”, disse a agência de notícias do governo de Pyongyang, a KCNA. A Coréia do Norte “não reconhecerá e declarará nulo qualquer resolução ou documento sobre a questão nuclear”, disse a KCNA, segundo a agência Yonhap, da Coréia do Sul.

O Conselho de Segurança deve tratar do tema na quarta-feira. Pyongyang rejeita o envolvimento da ONU, dizendo que seu único problema é com os Estados Unidos e exigindo conversações diretas com Washington.

“As Nações Unidas parecem ter perdido sua autoridade por causa da invasão do Iraque pelos EUA”, disse a KCNA. “É ridículo para o CS falar em administrar a questão nuclear (coreana)”.

No entanto, a KCNA pediu que a ONU “denuncie os Estados Unidos por detonar uma crise nuclear na Península Coreana”.

Os Estados Unidos querem conversações multilaterais sobre o assunto, e pressiona o Conselho a emitir uma declaração condenando Pyongyang por falhar em cumprir seus compromissos para conter a proliferação de armas nucleares.

A China, que tem laços com o regime de Pyongyang e dispõe de poder de veto no Conselho, vem se recusando a sequer discutir tal declaração.

O Conselho de 15 membros poderia vir a impor sanções contra a Coréia do Norte se uma solução política não for encontrada – algo que o regime comunista norte-coreano já declarou que seria visto como uma declaração de guerra.