Coreia do Sul: vice-presidente da Samsung deixa cadeia

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 as 10:57, por: CdB

 

A Suprema Corte de Seul condenou Lee a dois anos e meio de prisão, reduzindo a pena original pela metade, e suspendeu a sentença de quatro anos por acusações de pagamento de propina e fraude

Por Redação, com Reuters – de Seul:

Um tribunal de apelações sul-coreano suspendeu, nesta segunda-feira, a sentença de prisão imposta ao herdeiro do Grupo Samsung, Jay Y. Lee, e o libertou da cadeia após um ano de detenção devido ao envolvimento em um escândalo de corrupção que derrubou a ex-presidente do país.

A Suprema Corte de Seul condenou Lee a dois anos e meio de prisão, reduzindo a pena original pela metade, e suspendeu a sentença de quatro anos por acusações de pagamento de propina e fraude, o que quer dizer que ele não precisa cumprir o tempo de prisão desde que mantenha bom comportamento.

Herdeiro do Grupo Samsung, Jay Y. Lee

Lee, de 49 anos, herdeiro de um dos maiores impérios corporativos do mundo, estava detido desde fevereiro do ano passado.

Ao deixar o centro de detenção de Seul, Lee disse que seu tempo na cadeia havia sido útil.

– Novamente, eu peço desculpas a todos por não mostrar meu melhor lado. E foi um tempo muito precioso por um ano refletir sobre mim mesmo – disse a repórteres.

Lei contra discurso de ódio em mídias sociais

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou no sábado que estava preparada; para considerar mudanças na nova lei amplamente criticada que visa livrar a mídia social do discurso de ódio.

A legislação, que entrou em vigor em 1º de janeiro; pode impor multas de até 50 milhões de euros (US$ 60,1 milhões ); a sites que não conseguem remover prontamente o discurso de ódio, suscitando preocupações de que Twitter, Facebook e outras plataformas sociais possam bloquear mais conteúdo do que o necessário.

– É claro que agora estamos analisando as consequências que esta lei tem e definitivamente vamos avaliar também – disse Merkel em seu podcast de vídeo semanal.

– Pode ser precise fazer alterações, mas a abordagem básica que precisamos de regras é absolutamente certa e necessária – disse ela, sem dar mais detalhes.

A Alemanha tem algumas das leis mais pesadas do mundo que abrangem difamação; incitamento público a cometer crimes e ameaças de violência; sentenças de prisão por negação do Holocausto ou incitação ao ódio contra as minorias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *