Corpos de vietnamitas mortos em caminhão são repatriados

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 27 de novembro de 2019 as 10:55, por: CdB

Caixões e cinzas de vítimas de rede de tráfico de pessoas encontradas em veículo refrigerado próximo a Londres chegam ao Vietnã e são recebidos por uma multidão. Familiares aguardavam repatriação há mais de um mês.

Por Redação, com DW – de Londres

Os primeiros corpos das 39 pessoas encontradas mortas em um caminhão na cidade inglesa de Grays, no Reino Unido, chegaram ao Vietnã nesta quarta-feira. Os mortos, vítimas de uma rede de tráfico de pessoas, foram recebidos por uma multidão de familiares que aguardavam há semanas pelo retorno.

Primeiros corpos das 39 pessoas encontradas mortas em caminhão no Reino Unido chegam ao Vietnã
Primeiros corpos das 39 pessoas encontradas mortas em caminhão no Reino Unido chegam ao Vietnã

No total, 16 corpos foram transportados de Londres a Hanói, onde foram colocados em ambulâncias e trasladados para suas cidades de origem na região central do país.

As vítimas, 31 homens e oito mulheres, foram encontradas mortas em um caminhão refrigerado em um parque industrial da localidade no condado de Essex, a leste de Londres, no dia 23 de outubro. Entre elas estavam dez adolescentes, incluindo dois jovens de 15 anos.

Os parentes das vítimas tiveram de fazer empréstimos financeiros do governo para cobrir os custos da repatriação: US$ 1,8 mil para o transporte de cinzas e US$ 2,9 mil para os que fossem transportados em caixões. As autoridades do país tentaram encorajar as famílias a optar pelas cinzas “para assegurar rapidez, baixo custo e segurança sanitária”, mas muitas delas preferiram caixões para que pudessem realizar funerais tradicionais.

A cremação é algo raro no interior do país, de onde provinham muitas das vítimas. Os 16 corpos que chegaram nesta quarta-feira eram de pessoas originárias de três províncias, Nghe An, Ha Tinh e Quang Binh, que estão entre as mais pobres do país e onde uma rede de facilitadores os ajuda a planejar arriscadas viagens para o exterior.

O embaixador britânico no Vietnã, Gareth Ward, enviou em mensagem de vídeo suas condolências às famílias e prometeu que os dois países iriam cooperar para “evitar o tráfico de humanos e proteger as pessoas vulneráveis” no país asiático.

Familiares relataram ter ficado endividados após emprestar o dinheiro para financiar a viagem de seus entes queridos para países distantes, e que ainda terão dificuldades para conseguir pagar os débitos referentes à repartição dos corpos.

Familiares

Os vietnamitas receberam promessas de empregos bem pagos em salões de manicure ou plantações de canábis, onde muitos migrantes acabam arrumando trabalho. Muitas das 39 pessoas que morreram pagaram milhares de dólares a facilitadores que prometeram que o caminhão, classificado de “rota VIP”, era a opção mais segura para viajar no Reino Unido.

Na segunda-feira, o motorista do caminhão, o norte-irlandês Maurice Robinson de 25 anos, se declarou culpado de conspirar para contribuir com a imigração ilegal e admitiu receber dinheiro para conduta criminal. Outras 41 acusações ainda pesam contra ele.

Várias outras pessoas foram presas no Reino Unido por envolvimento no incidente. No Vietnã, ao menos 10 pessoas foram detidas, mas nenhuma delas foi formalmente acusada por crimes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *