Covid-19 deixa Auckland City fora do Mundial de Clubes da Fifa

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 15 de janeiro de 2021 as 14:15, por: CdB

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou nesta sexta-feira que o Auckland City (Nova Zelândia) não disputará a edição 2020 do Mundial de Clubes, que será realizada entre os dias 1º e 11 de fevereiro em Doha, no Qatar.

Por Redação, com ABr – de Londres

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou nesta sexta-feira que o Auckland City (Nova Zelândia) não disputará a edição 2020 do Mundial de Clubes, que será realizada entre os dias 1º e 11 de fevereiro em Doha, no Qatar. Em nota, a entidade argumenta que, em respeito às medidas sanitárias de prevenção ao novo coronavírus (covid-19) exigidas pelo governo neozelandês, “não foi possível chegar a uma solução” que viabilizasse a participação do clube da Oceania.

A Fifa anunciou que o Auckland City (Nova Zelândia) não disputará a edição 2020 do Mundial de Clubes
A Fifa anunciou que o Auckland City (Nova Zelândia) não disputará a edição 2020 do Mundial de Clubes

“Apesar das conversas regulares com o clube, com a federação de futebol da Nova Zelândia e a OFC (sigla em inglês para Confederação de Futebol da Oceania), as determinações das autoridades do país em relação a isolamento e quarentena vão além das atribuições da Fifa”, afirma o comunicado. “A Fifa, juntamente com as autoridades do Qatar, implementará um protocolo médico e de segurança que assegure a saúde e a proteção dos envolvidos na competição”, completa a nota.

A Nova Zelândia foi apontada pela consultoria inglesa Brand Finance, especializada em marcas, como a nação que melhor tem enfrentado a pandemia da covid-19. O país com cerca de 5 milhões de habitantes registrou 2.246 casos e 25 mortes pelo vírus desde o início da crise sanitária. O último óbito provocado pela doença foi em 14 de setembro do ano passado.

Nova Zelândia

Recordista de participações no Mundial desde que o torneio passou a ser organizado pela Fifa, em 2000 e a partir de 2005, o Auckland City disputaria a competição pela décima vez. A Liga dos Campeões da Oceania de 2020 não foi concluída, devido à pandemia, então a OFC selecionou como representante o dono da melhor campanha da primeira fase do torneio continental. O time da Nova Zelândia acabou levando a vaga por ter melhor saldo de gols que o Magenta (Nova Caledônia), com quem havia empatado em pontos.

Semifinalista do Mundial em 2014, o Auckland estrearia na primeira fase contra o Al-Duhail, campeão nacional do Qatar. Com a desistência do rival da Oceania, o representante do país-sede, que tem o atacante Dudu (ex-Palmeiras) como principal jogador, entra direto nas quartas de final. O sorteio dos confrontos será na próxima terça-feira.

Além do Al-Duhail, mais quatro times estão garantidos na competição: Al-Ahly (Egito, campeão africano), Ulsan Hyundai (Coreia do Sul, campeão asiático), Tigres (México, campeão das Américas Central e do Norte) e Bayern de Munique (Alemanha, campeão europeu). O representante sul-americano será conhecido no próximo dia 30, na decisão 100% brasileira da Libertadores, entre Santos e Palmeiras, que jogarão no Maracanã, no Rio de Janeiro, às 17h (horário de Brasília).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code