Covid-19: Rio volta ao estágio de atenção após cinco meses em alerta

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 1 de setembro de 2020 as 12:31, por: CdB

O Rio de Janeiro retornou, no primeiro minuto desta terça-feira, ao estágio de atenção, depois de quase cinco meses no estágio de alerta. A cidade havia entrado em estágio de alerta em 16 de março, devido ao aumento de casos de covid-19.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro retornou, no primeiro minuto desta terça-feira, ao estágio de atenção, depois de quase cinco meses no estágio de alerta. A cidade havia entrado em estágio de alerta em 16 de março, devido ao aumento de casos de covid-19.

O Rio de Janeiro retornou, ao estágio de atenção, depois de quase cinco meses no estágio de alerta
O Rio de Janeiro retornou, ao estágio de atenção, depois de quase cinco meses no estágio de alerta

O Rio tem um sistema de cinco estágios de vigilância que podem ser usados tanto para eventos meteorológicos quanto para situações de crise, que vão do estágio de normalidade (quando não há ocorrências que afetem o cotidiano) até o estágio de crise (quando há uma ocorrência muito grave ou de grandes proporções), passando pelos estágios de mobilização (segundo menos grave), atenção e alerta (segundo mais grave).

De acordo com as regras, com a mudança do estágio, os cidadãos devem continuar usando máscaras, evitando aglomerações e higienizando bem as mãos.

Também nesta terça-feira começou o avanço para Fase 6A de retomada de atividades econômicas na cidade, o que permite, entre outras atividades, o funcionamento de museus, galerias de arte e de exposição, bibliotecas, parques de diversão e centros culturais,  cursos de profissionalização e capacitação e a reabertura de casas de festas infantis.

Vítimas

O Estado do Rio de Janeiro chegou na segunda-feira a 16.065 vítimas desde o início da pandemia da covid-19, em março. O número de casos confirmados subiu para 223.631, e 202.227 pessoas se recuperaram da doença.

O boletim divulgado na segunda-feira pela Secretaria Estadual de Saúde traz 38 novos óbitos e 329 novos casos. Segundo a secretaria, há 463 mortes em investigação por possível relação com o novo coronavírus (covid-19).

O número de casos confirmados da doença no estado é maior nas cidades do Rio de Janeiro, com 90.466; Niterói, com 11.130; São Gonçalo, 10.855; Duque de Caxias, 8.033; Belford Roxo, 7.531; Macaé, 7.019; Volta Redonda, 5.497; Nova Iguaçu, 5.371; Angra dos Reis, 4.822; e Campos dos Goytacazes, 4.488.

A maioria dessas cidades também está entre as que registram mais vítimas da doença no Estado: Rio de Janeiro, 9.663; Duque de Caxias, 654; São Gonçalo, 654; Nova Iguaçu, 518; São João de Meriti, 388; Niterói, 365; Campos dos Goytacazes, 301; Belford Roxo, 265; Itaboraí, 197; e Volta Redonda, 187.