Criptomoeda completa uma década em queda e sob desconfiança

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 31 de outubro de 2018 as 20:43, por: CdB

Nesta tarde, o bitcoin estava sendo negociado a US$ 6.292 na bolsa BitStamp, levando os investidores que compraram a criptomoeda no final de outubro do ano passado a amargar uma perda de cerca de 2,3% em 12 meses.

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, NY-EUA

 

O bitcoin, que completa 10 anos nesta quarta-feira, está caminhando para apresentar queda na comparação anual, na primeira perda desde a forte alta de 2017, quando a primeira e maior moeda digital ganhou atenção mundial com meses de forte alta.

Computador preparado para minerar bitcoins demanda um alto custo no consumo de energia
Computador preparado para minerar bitcoins demanda um alto custo no consumo de energia

Nesta tarde, o bitcoin estava sendo negociado a US$ 6.292 na bolsa BitStamp, levando os investidores que compraram a criptomoeda no final de outubro do ano passado a amargar uma perda de cerca de 2,3% em 12 meses.

Um ano atrás, o bitcoin fechou a US$ 6.443,22 e avançou para o nível recorde de quase 20 mil dólares em dezembro. Esse avanço, alimentado pela compra frenética de pequenos investidores da Coreia do Sul aos Estados Unidos, levou o bitcoin a registrar no ano de 2017 alta acumulada de mais de 1.300%.

Investimento

Dez anos atrás, Satoshi Nakamoto, fundador ainda não identificado da criptomoeda, divulgou um documento detalhando a necessidade de uma moeda online que poderia ser usada para pagamentos sem o envolvimento de terceiros, como um banco.

Operadores e participantes do mercado disseram que a queda em 12 meses até esta data era inevitável, devido às perdas de cerca de 70% desde a cotação máxima e à contínua e incompleta adoção da criptomoeda como investimento por instituições financeiras institucionais.

— Os mecanismos de avaliação das criptomoedas e do bitcoin hoje são baseados mais na tecnologia subjacente do que na popularidade — disse Josh Bramley, operador chefe da empresa de gestão de patrimônio em criptomoedas Blockstars.

Infraestrutura

O uso crescente de blockchain – a tecnologia que sustenta o bitcoin – está agora alimentando a valoração da moeda digital, disse ele, alertando que algumas expectativas de uso generalizado ainda não se concretizaram.

Outros disseram que melhorias na infraestrutura, como serviços de custódia, podem permitir que os investidores tradicionais, que têm receio de comprar bitcoins, assumam posições.

— Nós vemos a portas fechadas instituições financeiras e não-financeiras trabalhando duro para criar a infraestrutura — conclui Ben Sebley, diretor de corretagem do NKB Group, uma empresa de consultoria e investimento de blockchain.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *