Criptomoeda depenca ao menor nível desde maio após anúncio do BC chinês

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 22 de novembro de 2019 as 15:18, por: CdB

O Banco Central da China em Xangai afirmou que vai combater crescentes casos de ilegalidades envolvendo moedas digitais. A autoridade monetária também alertou investidores a não confundirem criptomoedas com tecnologia blockchain.

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, NY-EUA

 

O bitcoin despencou para o menor nível em seis meses nesta sexta-feira depois que o banco central da China lançou uma nova operação de fiscalização sobre operações com criptomoedas, alertando sobre riscos ligados a emissão ou negociação delas.

Computador preparado para minerar bitcoins demanda um alto custo no consumo de energia
Computador preparado para minerar bitcoins demanda um alto custo no consumo de energia

Às 11h44, o bitcoin, maior moeda digital do mundo, tinha queda de cerca de 9%, para US$ 6.946, perto do menor nível desde maio.

O Banco Central da China em Xangai afirmou que vai combater crescentes casos de ilegalidades envolvendo moedas digitais. A autoridade monetária também alertou investidores a não confundirem criptomoedas com tecnologia blockchain.

Tecnologia

O anúncio foi feito um dia depois que reguladores em Shenzhen lançaram uma campanha similar e acontece em um momento em que o banco central chinês se prepara para lançar sua própria moeda digital.

O presidente chinês, Xi Jinping, afirmou no mês passado que a segunda maior economia do mundo deve acelerar o desenvolvimento da tecnologia blockchain.

O bitcoin, que costuma passar por fortes oscilações de preço, disparou mais de 40% nos dois dias após os comentários de Xi, com investidores apostando que o apoio de Pequim à tecnologia blockchain e os planos do governo chinês para criar uma moeda nacional digital iriam acelerar o ingresso das criptomoedas no mercado de massa.

Blockchain

Mas desde o final de outubro, o bitcoin acumula desvalorização de quase 30%.

Jamie Farquhar, gestor de portfólio na empresa britânica de criptomoedas NKB Group, afirmou que o comunicado do banco central chinês cristalizou a tese crescente de investidores de que o apoio da China à tecnologia blockchain provavelmente não vai incluir criptomoedas como o bitcoin.

— É a realização de que o otimismo sobre o anúncio de Xi sobre blockchain foi exagerado — concluiu Farquhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *