Cristiano Ronaldo diz que deixar o Real Madrid foi uma ‘decisão fácil’ 

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 23 de agosto de 2018 as 13:07, por: CdB

O jogador de 33 anos se juntou aos campeões italianos no mês passado graças a um acordo de quatro anos, encerrando uma estadia na Espanha

Por Redação, com Reuters – de Madri

Cristiano Ronaldo disse que a decisão de trocar o Real Madrid pela Juventus depois de nove anos repletos de conquistas foi fácil de tomar.

Cristiano Ronaldo no centro de treinamento da Juventus

O jogador de 33 anos se juntou aos campeões italianos no mês passado graças a um acordo de quatro anos, encerrando uma estadia na Espanha durante a qual conquistou dois títulos espanhóis e quatro troféus da Liga dos Campeões.

– Foi uma decisão fácil. O que foi feito em Madri é incrível, ganhei tudo, minha família mora lá, mas é parte do passado – disse Ronaldo ao serviço de streaming de esportes DAZN.

A Juventus pagou US$ 114,37 milhões para assinar com Ronaldo, que estreou na liga italiana na vitória de 3 a 2 sobre o Chievo no domingo.

Jogadores de futebol da Espanha

A união de jogadores espanhóis (AFE) afirmou na quarta-feira que se opôs unanimemente aos planos da La Liga de disputar jogos regulares nos Estados Unidos e não descarta fazer greve para protestar contra as propostas.

Capitães e vice-capitães representando os 20 clubes da liga, incluindo Sergio Busquets, do Barcelona, ​​e Sergio Ramos, do Real Madrid, participaram de uma reunião em Madri, convocada pelo presidente da AFE, David Aganzo, em resposta ao anúncio da La Liga na semana passada.

– Os capitães estão surpresos e irritados por uma decisão tão importante ter sido tomada sem consulta. Os jogadores são unânimes contra isso, ninguém é a favor – disse Aganzo em entrevista coletiva.

– Há alguns clubes que são a favor e outros que são contra, mas estou falando em nome dos jogadores de futebol.

Aganzo, que se tornou chefe do sindicato este ano, quando Luis Rubiales deixou o cargo para se tornar presidente da Federação Espanhola de Futebol, não descartou a possibilidade de organizar uma greve de jogadores se suas preocupações não forem ouvidas.

– Vou dizer claramente que faremos todo o possível para evitar isso – acrescentou.

Um porta-voz da La Liga disse que o órgão não tinha comentários imediatos após as declarações de Aganzo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *