Crivella enfrenta pedidos de impeachment por improbidade administrativa

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 10 de julho de 2018 as 15:45, por: CdB

Para que os pedidos de impeachment sejam apreciados, é preciso que a Câmara interrompa o seu recesso, que vai até o próximo dia 31

Por Redação, com Sputnik – do Rio de Janeiro:

Três pedidos de impeachment contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), foram protocolados no dia anterior na Câmara Municipal. O primeiro foi do vereador Átila Nunes (MDB), um do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) e outro da Associação de Servidores do Município, que reúne funcionários da Prefeitura do Rio.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella

Ambos citam improbidade administrativa de Crivella, por ter utilizado o Palácio da Cidade como local para uma reunião com lideranças evangélicas, no último dia 4, com promessas de vantagens. O mesmo motivo suscitou, também um pedido de investigação pelo Ministério Público (MP), feito por vereadores de oposição.

Os pedidos de impeachment

Para que os pedidos de impeachment sejam apreciados, é preciso que a Câmara interrompa o seu recesso, que vai até o próximo dia 31. Um grupo de vereadores se reuniu hoje e está colhendo o mínimo de 17 assinaturas para pedir ao presidente da Casa, vereador Jorge Felippe (MDB), que reabra os trabalhos. As informações foram publicadas pelo blog do jornalista Ancelmo Góis no diário conservador carioca O Globo e pela Agência Brasil.

– Dei entrada com pedido de impeachment do prefeito Crivella, pela utilização da máquina da prefeitura para privilegiar seus segmentos mais próximos. E o que é pior, usando critérios religiosos. Promessas inclusive para furar filas de cirurgias. Por esses motivos, pedi que ele seja processado por improbidade administrativa e crime de responsabilidade – declarou o vereador Atila Nunes, em vídeo divulgado em sua conta no Facebook.