Cuba fecha acordo com liga de beisebol dos Estados Unidos

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 20 de dezembro de 2018 as 12:34, por: CdB

O acordo, que precisará ser renovado após e três anos, oferece à federação cubana os mesmos termos que a MLB tem com outras ligas de beisebol profissional pelo mundo.

Por Redação, com Reuters – de Nova York/Havana

A MLB, principal liga de beisebol dos Estados Unidos, fechou um acordo histórico com a Federação de Beisebol de Cuba para permitir que jogadores cubanos sejam contratados por times norte-americanos sem precisar desertar, em uma tentativa de acabar com a prática de contrabandear atletas da ilha em lanchas.

Treinamento de beisebol em Havana, Cuba

A MLB, a federação cubana e a Associação de Jogadores da MLB disseram ter assinado o acordo na quarta-feira após três anos de negociações.

Segundo o texto, os times da MLB pagarão uma cláusula de liberação à Federação de Beisebol de Cuba por cada jogador contratado, fornecendo importantes recursos ao beisebol cubano, que vem sofrendo com reduções orçamentárias e a deserção de seus melhores atletas.

– Nosso principal objetivo neste acordo é proporcionar a jogadores de Cuba um caminho para as grandes ligas sem precisarem passar pelos os sofrimentos que muitos de nossos jogadores já vivenciaram – disse à Reuters Dan Halem, vice-comissário de administração e autoridade legal da MLB.

O acordo, que precisará ser renovado após e três anos, oferece à federação cubana os mesmos termos que a MLB tem com outras ligas de beisebol profissional pelo mundo.

Nadadora Missy Franklin

A nadadora norte-americana Missy Franklin anunciou sua aposentadoria na quarta-feira aos 23 anos, encerrando uma carreira de sucesso na qual conquistou cinco medalhas de ouro olímpicas.

Ela foi uma das estrelas dos Jogos de Londres 2012, onde, aos 17 anos, ganhou as provas de nado costas dos 100 e 200 metros, a última com recorde mundial.

Franklin também fez parte de duas equipes vitoriosas dos EUA em revezamentos.

Ela não conseguiu melhorar seus tempos pessoais de Londres, mas participou da equipe norte-americana nos Jogos Rio 2016, no qual levou outro ouro com revezamento depois de nadar as classificatórias.

– Esta foi talvez a carta mais difícil que já tive que escrever … Anuncio minha aposentadoria da natação competitiva – escreveu Missy Franklin no Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *