Os debates políticos acabam por consagrar o Cabo Daciolo

Arquivado em: Coluna da TV, Cultura, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 1 de outubro de 2018 as 09:26, por: CdB

Por mais que as TVs e demais organizadores insistam, a própria legislação e os assessores dos partidos sempre jogam contra qualquer tentativa de novidade.

Por Flávio Ricco – do Rio de Janeiro

Colaboração – José Carlos Nery

Última semana antes das eleições, com um debate que resta entre os presidenciáveis, quinta-feira, na Globo, mas sem grandesperspectivas de sair da mesmice apresentada em todos os outros.

Cabo Daciolo

Por mais que as TVs e demais organizadores insistam, a própria legislação e os assessores dos partidos sempre jogam contra qualquer tentativa de novidade.

Nem mesmo o “banco de tempo”, implantado com sucesso na França, por exemplo, é aceito por aqui. Lá, pelo menos, existe a liberdade do candidato saber administrar melhor as suas intervenções, podendo se estender ou não neste ou naquele tema.

Aqui, porque o jogo de interesses fala mais forte, o engessado é que vale.

Toda a iniciativa de tornar esses encontros mais úteis e verdadeiros esbarra em interesses políticos que, como tantos outros, nem sempre vão ao encontro das necessidades do cidadão comum.

E, não por acaso, o Cabo Daciolo, só com 1% nas pesquisas, mas muito pela sua excentricidade, foi a maior atração dos debates até agora realizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *