Defesa Civil aciona sirenes nas comunidades de alto risco para alertar sobre chuva

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 4 de junho de 2019 as 12:48, por: CdB

O sistema conta ainda com a participação de líderes e voluntários das comunidades, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), acionou às 13h08 de segunda-feira, as sirenes das 103 áreas de alto risco geológico.

Sirene em comunidade de risco geológico: alerta aos moradores

Com um minuto de duração, o alerta teve caráter preventivo visando preparar moradores quanto à possibilidade de chuvas fortes com base em previsão do Alerta Rio. Cabe ressaltar que não se tratou de aviso para desocupação.

Os técnicos da Defesa Civil seguem monitorando, pelo Centro de Operações Rio, a evolução da frente fria na cidade. O aviso também foi disparado via SMS para os cadastrados no serviço, que é gratuito, bastando enviar o CEP para o número 40199.

O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Prefeitura do Rio conta com 83 pluviômetros da Defesa Civil, 165 sirenes e 194 pontos de apoio em 103 comunidades com alto risco de deslizamentos, conforme definição da Geo-Rio.

O sistema conta ainda com a participação de líderes e voluntários das comunidades, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores.

Fiscalização de trânsito

A Prefeitura do Rio iniciou nesta segunda-feira, 3 de junho, a fiscalização do trânsito por meio de câmeras em todo o entorno do Largo do Machado, na Zona Sul. Este é o quarto ponto da cidade a contar com o sistema de monitoramento em tempo real, que visa a coibir o estacionamento irregular. Os carros estacionados em locais proibidos comprometem a circulação e a segurança de pedestres, além de interferir na fluidez do tráfego. O projeto já foi implantado na Autoestrada Lagoa-Barra, nos acessos ao Aeroporto Internacional Tom Jobim e no entorno da Rodoviária Novo Rio.

O sistema, implantado por meio da CET-Rio e da Coordenadoria de Monitoramento da Cidade, vinculada à Secretaria de Ordem Pública (Seop), é operado pela Guarda Municipal em seu Centro de Controle Operacional (CCO), localizado no Centro de Operações Rio (COR), na Cidade Nova. O serviço permite que guardas municipais devidamente capacitados acompanhem o trânsito em tempo real e, observadas eventuais irregularidades cometidas no tráfego, multem os infratores por meio de identificação da placa.

Sinalização e Conscientização

Assim como nos pontos anteriores, antes do início da atividade no Largo do Machado, será instalada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) sinalização específica, alertando para a videofiscalização. Além disso, será feita no local campanha informativa e de conscientização, com a distribuição de folhetos.

Balanço da utilização do sistema

O monitoramento começou no dia 29 de abril nos dois sentidos da Autoestrada Engenheiro Fernando MacDowell (Lagoa-Barra), no trecho próximo ao Túnel Zuzu Angel, em São Conrado, e na Avenida General Olímpio Mourão Filho, resultando em 413 veículos multados em um mês de operação. Também contam com o serviço os acessos ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador (desde setembro de 2018), e o entorno da Rodoviária Novo Rio, em Santo Cristo (desde março deste ano).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *