Deputado João Rodrigues é preso em SP

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018 as 11:22, por: CdB

Investigação da Polícia Federal identificou que o deputado que estava nos Estados Unidos, fez uma alteração na sua passagem de avião, mudando o destino final de Brasil para Paraguai

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira o deputado federal João Rodrigues (PSD-SC), condenado pela segunda instância da Justiça Federal a cinco anos e três meses por dispensa irregular de licitação, quando ocupou o cargo de prefeito de Pinhalzinho (SC). A prisão ocorreu no Aeroporto internacional de Guarulhos. 

Polícia Federal prende o deputado João Rodrigues no Aeroporto de Guarulhos em SP

Investigação da Polícia Federal identificou que o deputado que estava nos Estados Unidos, fez uma alteração na sua passagem de avião; mudando o destino final de Brasil para Paraguai.

Como na próxima segunda-feira a execução da pena estaria prescrita, o ministro do Supremo Tribunal Federal  Alexandre de Moraes; autorizou a inclusão do nome do deputado na lista da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

À Agência Brasil tentou contato com a defesa do deputado, mas não obteve resposta.

Tribunal questiona prefeitura de SP

O Tribunal de Contas do Município de São Paulo deu 48 horas para que a prefeitura responda a questionamentos sobre a contratação da empresa Dream Factory; que venceu a licitação para a organização da infraestrutura do carnaval de rua da cidade; e da empresa GWA Systems, que fez a instalação de câmeras de monitoramento do carnaval. No último domingo, um folião morreu eletrocutado ao encostar em um desses postes.

Entre as questões que foram encaminhadas à Secretaria Municipal de Prefeituras Regionais estão a solicitação do nome do engenheiro responsável pela instalação das câmeras e pedido de esclarecimentos sobre o ocorrido.

O documento do Tribunal de Contas também pede a adoção de medidas pela secretaria; para avaliar a segurança e se a infraestrutura é adequada para a passagem de blocos esta semana, durante o carnaval.

A prefeitura disse que está colaborando com as investigações da Polícia Civil e dos demais órgãos; e que o pedido do Tribunal de Contas será atendido no prazo adequado.

Morte de folião

No último domingo, Lucas Antônio Lacerda da Silva morreu por choque elétrico na Rua Matias Aires; no bairro Consolação, durante a passagem de um bloco carnavalesco pela região. Há suspeita de que câmeras instaladas pela GWA Systems para monitoramento do carnaval possam ter provocado o choque elétrico no jovem. A empresa foi contratada pela Dream Factory.

Em nota, a Secretaria de Prefeituras Regionais informou que solicitou ao Departamento de Iluminação Pública (Ilume); e à Eletropaulo que vistoriem os locais onde a empresa Dream Factory instalou as câmeras de seguranças. “Essa lista, com 110 equipamentos fixos; das quais 58 em postes, foi repassada apenas ontem pela empresa; que venceu o edital de chamamento de patrocínio do Carnaval de rua da cidade”, diz a nota.

O Ilume informou que realizou uma vistoria em todos os postes da região da rua da Consolação; para identificar eventuais instalações irregulares de câmeras. “Foram localizados 16 aparelhos. Todas as câmeras foram desenergizadas na mesma noite de domingo”, informou o departamento, em nota.

A GWA Systems, contratada pela Dream Factory para a instalação das câmeras; informou que sempre seguiu as normas técnicas e de segurança que regulamentam o setor em que atua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *