Desmatamento é ameaça ao futuro do planeta, alerta papa Francisco

Arquivado em: África, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 7 de setembro de 2019 as 13:46, por: CdB

Francisco fez seu apelo em uma visita a Madagascar, a quarta maior ilha do mundo, que teria perdido cerca de 44% de sua floresta nos últimos 60 anos.

 

Por Redação, com Reuters – de Antananarivo

 

O papa Francisco disse no sábado que o rápido desmatamento e redução da biodiversidade em diferentes países não devem ser tratados como questões locais, pois ameaçam o futuro de todo o planeta.

Com um detalhe em couro de leopardo, na batina, o papa Francisco cumprimenta autoridades em Madagascar
Com um detalhe em couro de leopardo, na batina, o papa Francisco cumprimenta autoridades em Madagascar

Francisco fez seu apelo em uma visita a Madagascar, a quarta maior ilha do mundo, que institutos de pesquisa e agências de ajuda humanitária dizem ter perdido cerca de 44% de sua floresta nos últimos 60 anos, fato estimulado pelas exportações ilegais de pau-rosa e ébano. O papa se concentrou na corrupção endêmica, associando-a à pobreza igualmente endêmica, bem como à caça ilegal e exportação ilegal de recursos naturais.

Em declarações a uma reunião de líderes do governo de Madagascar, Francisco disse que alguns estavam lucrando com o desmatamento excessivo, acrescentando:

— A deterioração dessa biodiversidade compromete o futuro do país e da Terra, nosso lar comum.

Incêndios

Após grandes incêndios recentes na região amazônica, o presidente Jair Bolsonaro rejeitou as críticas internacionais sobre sua política de expandir terras agrícolas, dizendo que era uma questão doméstica.

— As últimas florestas são ameaçadas por incêndios florestais, caça furtiva, o corte irrestrito de florestas valiosas. A biodiversidade de plantas e animais está ameaçada pelo contrabando e pela exportação ilegal — disse o papa Francisco.

É preciso criar empregos para que envolvidos em trabalhos prejudiciais ao meio ambiente não o vejam como seu único meio de sobrevivência, disse o pontífice em suas declarações ao presidente Andry Rajoelina e seu gabinete.

— Não pode haver uma abordagem ecológica verdadeira ou esforços efetivos para proteger o meio ambiente sem a obtenção de uma justiça social capaz de respeitar o direito ao destino comum dos bens da Terra, não apenas das gerações atuais, mas também daquelas que estão por vir — acrescentou.

Corrupção

Os recentes incêndios na Amazônia deram nova urgência aos apelos de Francisco para proteger a natureza, combater as mudanças climáticas e promover o desenvolvimento sustentável —todos os temas consagrados em sua encíclica de 2015 sobre proteção ambiental.

Madagascar é um dos países mais pobres do mundo. O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas estima que mais de 90% da sua população de 26 milhões de pessoa vivem com menos de US$ 2 por dia, com desnutrição infantil crônica generalizada. Também é crônica a corrupção, diz a Transparência Internacional.

Francisco exortou os líderes de Madagascar “a lutarem com força e determinação contra todas as formas endêmicas de corrupção e especulação que aumentam a disparidade social e a enfrentar situações de grande instabilidade e exclusão que sempre criam condições de pobreza desumana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *