Diplomatas russos saem da Coreia do Norte a pé

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021 as 11:28, por: CdB

Funcionários da Embaixada da Rússia na Coreia do Norte e seus familiares tiveram que regressar a território russo empurrando uma dresina, uma vez que as fronteiras permanecem fechadas por causa da pandemia, informou a chancelaria russa.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou/Seul

Funcionários da Embaixada da Rússia na Coreia do Norte e seus familiares tiveram que regressar a território russo empurrando uma dresina, uma vez que as fronteiras permanecem fechadas por causa da pandemia, informou a chancelaria russa.

Diplomatas russos saem da Coreia do Norte a pé e empurrando dresina

O Ministério das Relações Exteriores russo detalhou que, nesta sexta-feira, regressaram oito funcionários da Embaixada da Rússia na Coreia do Norte com seus familiares, destacando que os diplomatas e familiares fizeram uma viagem “longa e difícil” por causa do fechamento das fronteiras e da interrupção do funcionamento de transporte público.

“Primeiramente, 32 horas de trem, depois mais duas horas de ônibus até a fronteira e, finalmente, a parte mais importante da rota, viagem a pé até o território russo. Para isso, foi preciso preparar com antecedência uma dresina, colocá-la nos trilhos, organizar os bens em cima dela, sentar as crianças nela e seguir em frente”, segundo comentário do MRE russo em seu canal do Telegram.

Viagem de dresina

As condições climáticas não eram as piores, tendo a viagem de dresina demorado cerca de uma hora. A dresina foi construída pela empresa de carregamento russa RasonConTrans na Coreia do Norte, e os colegas norte-coreanos tentaram adorná-la. A carruagem foi pintada e ganhou assentos para crianças e corrimãos cobertos com tecido para proteger os passageiros ou quem estivesse empurrando a dresina do frio.

Vale destacar que o terceiro-secretário da embaixada russa, Vladislav Sorokin, era o único homem do grupo e “o motor principal” da carruagem autopropulsada. A construção foi empurrada por mais de um quilômetro pela ferrovia, incluindo a ponte do rio Tumen, que separa a Rússia da Coreia do Norte.

Finalmente, colegas da missão do ministério receberam os diplomatas na cidade de Vladivostok, de onde decolaram rumo a Moscou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code