Direita golpista venezuelana sofre pesada derrota com sucesso das eleições parlamentares

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 6 de dezembro de 2020 as 14:45, por: CdB

O desmoralizado líder da oposição e autoproclamado presidente, Juan Guaidó, perdeu mais uma oportunidade de reafirmar seu prestígio e pediu, sem sucesso, que os eleitores boicotassem o pleito.

Por Redação, com agências internacionais – de Caracas

Mais de 20 milhões de venezuelanos compareceram às urnas, neste domingo, para eleger os 277 deputados que integrarão a Assembleia Nacional, em um mandato de cinco anos, o que promove um isolamento ainda maior da direita golpista. O presidente do país, Nicolás Maduro, convocou a população para comparecer aos centros de votação dizendo que “hoje é o dia para votar pela pátria, pela paz, pelo futuro”. Primeira-dama e candidata ao Parlamento, Cilia Flores também pediu para as mulheres votarem “por uma Assembleia Nacional para todos”.

Presidente venezuelano Nicolás Maduro comemora uma vitória sem precedentes nas eleições parlamentares da Venezuela
Presidente venezuelano Nicolás Maduro comemora uma vitória sem precedentes nas eleições parlamentares da Venezuela

O desmoralizado líder da oposição e autoproclamado presidente, Juan Guaidó, perdeu mais uma oportunidade de reafirmar seu prestígio e pediu, sem sucesso, que os eleitores boicotassem o pleito alegando que as “fraudulentas eleições parlamentares” são “contrárias aos valores democráticos e violam o direito dos venezuelanos de terem eleições livres, transparentes e justas”.

Um grupo de observadores internacionais acompanhou a disputa que conta, entre outros integrantes, com o presidente da Bolívia, Evo Morales, o ex-presidente do Equador Rafael Correa e da senadora colombiana Piedad Córdoba, além de representantes de outros países sul-americanos, africanos e russos.