Disputa pela tecnologia 5G teria levado EUA a elevar tarifas ao Brasil

Arquivado em: Destaque do Dia, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 8 de dezembro de 2019 as 16:06, por: CdB

Segundo Celso Amorim, a expansão da Huawei no Brasil pode parecer aos norte-americanos que a disputa agressiva “já pode estar em curso”, afirmou a jornalistas.

 

Por Redação – de São Paulo

 

Ex-chanceler brasileiro e diplomata com experiência em negociações de alta complexidade, no cenário internacional, o ex-ministro Celso Amorim coloca a disputa pela rede 5G entre os possíveis motivos para a retaliação do presidente norte-americano, Donald Trump, contra o governo brasileiro. Trump elevou as taxas sobre o aço e alumínio brasileiros.

Amorim foi o chanceler brasileiro durante o governo do presidente Lula
Amorim foi o chanceler brasileiro durante o governo do presidente Lula

Segundo Amorim, a expansão da Huawei no Brasil pode parecer aos norte-americanos que a disputa agressiva “já pode estar em curso”, afirmou a jornalistas da revista de centro-esquerda Carta Capital. O diplomata afirma, ainda, que “após passar a eleição a falar mal da China, Bolsonaro agora tenta se dar bem com o maior parceiro comercial brasileiro”.

— (Bolsonaro) esteve lá (na China) em outubro. Em 13 de novembro, almoçou em Brasília com o líder chinês, Xi Jinping, que viera para a reunião de cúpula dos Brics. Cinco dias depois, recebeu os presidentes da empresa chinesa Huawei no Brasil, Wei Yao, e na América Latina, Zou Zhilei. Conversou sobre a implantação aqui do 5G, que começa a decolar em certos cantos do planeta. Estima-se que já haja 13 milhões desse tipo de conexão, 10 milhões na China e 3 milhões na Coreia do Sul — acrescentou.

Tecnologia

A rede 5G, segundo análise de especialistas, é uma tecnologia revolucionária. Permite a produção de carros autônomos e que a produtividade do solo seja medida durante uma colheita, por exemplo. A Huawei é a maior fornecedora mundial de equipamentos de 5G e a segunda maior fabricante de celulares, atrás da sul-coreana Samsung.

Estas são razões que colocam a nova tecnologia no centro da disputa entre Donald Trump e o governo chinês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *