Donald Trump ameaça taxar importação de carros europeus

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 4 de março de 2018 as 11:17, por: CdB

Presidente norte-americano anuncia que se europeus reagirem à sua decisão de sobretaxar aço e alumínio, EUA vão tarifar veículos da Europa. Pequim diz que não ficará de “braços cruzados” se Washington iniciar guerra comercial

Por Redação, com DW – de Washington:

O presidente Donald Trump ameaçou, através do Twitter, taxar as importações de carros da União Europeia (UE), caso o bloco europeu reaja à decisão norte-americana de tarifar o aço e o alumínio.

Montadoras alemãs com a Volks também produzem nos EUA

– Se a UE aumentar ainda mais as suas já enormes taxas e barreiras a empresas norte-americanas; que fazem negócios lá, nós simplesmente iremos aplicar uma tarifa sobre os carros deles; que entram livremente nos EUA. Eles impossibilitam que nossos carros (e mais) sejam vendidos lá. Grande desequilíbrio comercial! –  tuitou Trump.

O jornal americano The Washington Post informou no sábado; que o principal alvo dos ataques de Trump nas redes sociais seria a Alemanha.

Segundo o diário, um dos principais assessores comerciais de Trump, Peter Navarro; acredita que as montadoras alemãs ganharam injustamente participação no mercado dos EUA com a importação em massa de veículos; mas limitando, ao mesmo tempo, a quantidade de automóveis norte-americanos vendidos na Alemanha.

Em 2017, por volta de 1,35 milhão de novos carros alemães foram vendidos nos EUA; o que corresponde a um aumento de 1% nas vendas, de acordo com a Associação Alemã da Indústria Automotiva (VDA). O ex-presidente da VDA disse, antes de deixar o cargo nesta semana; esperar que essa tendência “continue a aumentar em 2018.”

Importante mercado

Para os fabricantes alemães de automóveis, os EUA são um mercado importante. No entanto, montadoras como Volks e BMW também produzem nos Estados Unidos e até mesmo exportam carros a partir dali.

De acordo com a Associação Alemã da Indústria Automotiva, as empresas de automóveis alemãs produziram 803 mil veículos nos EUA em 2017. Juntas, elas detêm uma parcela de apenas 7,9% no mercado americano de carros novos.

Os tuítes de Trump seguem o seu anúncio, da última quarta-feira; de que vai aplicar uma tarifa de 25% sobre as importações e de 10% sobre as de alumínio. Isso levou a União Europeia a se mostrar disposta ao contra-ataque.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, prometeu tarifas punitivas sobre produtos tipicamente americanos, como uísque Bourbon, motocicletas Harley-Davidson ou jeans Levi’s. Trump respondeu agora a esse anúncio com sua ameaça às montadoras.

Reações chinesas

Também países como o Canadá, a China, a Austrália, o México e a Rússia protestaram fortemente contra as sobretaxas planejadas por Trump. O governo chinês advertiu neste domingo que não ficará de braços cruzados se Washington iniciar uma guerra comercial, na qual tomará “as medidas necessárias” para defender seus interesses.

– A China não quer uma guerra comercial com os Estados Unidos, mas se os EUA aprovarem ações que danificam os interesses chineses, Pequim não ficará de braços cruzados e tomará as medidas necessárias – afirmou em entrevista coletiva Zhang Yesui, porta-voz do plenário da Assembleia Nacional Popular (ANP).

Zhang lembrou que o total de trocas comerciais entre ambas as potências econômicas alcançou mais de US$ 580 bilhões  em 2017, por isso “é natural que haja alguns atritos”.

No entanto, insistiu que a cooperação é a única saída para essas diferenças e citou como exemplo a visita a Washington realizada nessa semana pelo principal assessor econômico do governo chinês, Liu He; para uma série de reuniões com responsáveis do governo americano.

Pelo lado alemão, o coordenador das Relações Transatlânticas no Ministério do Exterior em Berlim, Jürgen Hardt; deverá viajar neste domingo a Washington para tratar também das disputas comerciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *