Donald Trump autoriza militares a usar força contra imigrantes na fronteira

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 22 de novembro de 2018 as 12:13, por: CdB

Trump voltou a afirmar na quarta-feira, sem apresentar provas, que há criminosos os integrantes da caravana de imigrantes centro-americanos que tentam entrar nos EUA.

Por Redação, com EFE – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, autorizou os militares enviados para a fronteira com o México a utilizar a força caso necessário para proteger os agentes de imigração, informou a Casa Branca em comunicado.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, autorizou os militares enviados para a fronteira com o México

– A autorização do presidente garante que o Departamento de Defesa pode atuar para proteger aqueles que nos protegem – disse Hodan Gidley, um dos porta-vozes do governo, à agência EFE.

No entanto, o Pentágono voltou a afirmar que os soldados enviados para a região de fronteira não carregarão armas de fogo.

Até então, os cerca de 5,9 mil militares enviados à fronteira com o México só podiam usar a força contra os imigrantes em defesa própria, mas a nova autorização de Trump amplia as possibilidades, permitindo que os soldados reajam para proteger os agentes do Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça (CBP).

– Se for necessário para proteger o CBP, agora eles estão autorizados a utilizar a força – disse à EFE uma fonte da Casa Branca que pediu anonimato.

O chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelley, enviou ontem uma carta ao secretário de Defesa, James Mattis, para comunicar a autorização do presidente. No entanto, Mattis disse que o CBP não fez pedidos para “uso de força letal” para proteger os agentes, esclarecendo que os militares não portarão armas de fogo.

– Eles sequer estão levando pistolas, portanto, relaxem. Não fiquem preocupados com isso, de acordo? – disse Mattis durante uma entrevista coletiva.

Trump voltou a afirmar na quarta-feira, sem apresentar provas, que há criminosos os integrantes da caravana de imigrantes centro-americanos que tentam entrar nos EUA.

Mattis explicou que a ordem de Trump não viola a lei de 1878, que proíbe usar militares em tarefas de segurança em nível nacional.

– Não há nenhuma violação da lei porque não vamos prender ninguém. Só poderemos evitar confrontos e entregá-los aos agentes para que realizem a prisão, mas sem usar armas de fogo – ressaltou.

A emissora CBS obteve uma cópia da carta assinada por Kelly. Segundo o documento, os militares poderão desempenhar as “tarefas de proteção que o secretário de Defesa considere oportunas”, entre elas o “uso da força (incluída a letal se necessário), o controle de multidões, a prisão temporária e o registro de pessoas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *