Donald Trump cita vitória de Biden, ainda repete falsas alegações de fraude

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 15 de novembro de 2020 as 12:19, por: CdB

O presidente Donald Trump pareceu reconhecer neste domingo pela primeira vez publicamente que seu rival democrata, Joe Biden, venceu a eleição presidencial de 3 de novembro nos Estados Unidos, mas reiterou suas falsas alegações de que a votação foi fraudada.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O presidente Donald Trump pareceu reconhecer neste domingo pela primeira vez publicamente que seu rival democrata, Joe Biden, venceu a eleição presidencial de 3 de novembro nos Estados Unidos, mas reiterou suas falsas alegações de que a votação foi fraudada.

O presidente Donald Trump pareceu reconhecer pela primeira vez publicamente que seu rival democrata, Joe Biden
O presidente Donald Trump pareceu reconhecer pela primeira vez publicamente que seu rival democrata, Joe Biden

– Ele venceu porque a eleição foi fraudada – tuitou Trump.

O presidente ainda não havia admitido a vitória de Biden, que foi declarado vencedor em 7 de novembro, depois que resultados estaduais garantiram a vitória do ex-vice-presidente democrata.

Colégio Eleitoral

Biden obteve 306 votos no sistema de Colégio Eleitoral determinado Estado a Estado que define o vencedor presidencial, de acordo com a Edison Research, muito mais do que os 270 necessários.

Em vez disso, Trump passou seus dias com poucos eventos públicos e insistiu em alegações infundadas de fraude nas redes sociais.

O presidente dos Estados Unidos também travou o processo normal do governo de preparação para uma nova administração presidencial, que tanto democratas quanto alguns republicanos disseram ter sérias implicações para a segurança nacional.

A equipe de campanha de Trump

A equipe de campanha de Trump e os republicanos também buscaram levar seu caso aos tribunais em alguns dos Estados cruciais, mas foram amplamente rejeitados.

Enquanto isso, Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris avançaram com seus esforços de transição, incluindo briefings sobre o surto de covid-19.