Donald Trump diz ter botão nuclear ‘maior’

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de janeiro de 2018 as 14:09, por: CdB

Em referência a declaração na mensagem de Ano Novo do líder asiático, presidente norte-americano enfatiza que capacidade armamentista dos EUA é maior e mais eficaz que a da Coreia do Norte

Por Redação, com DW e Reutes – de Washington:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, respondeu no Twitter, nesta quarta-feira, ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, que dois dias antes dissera ter acesso ao botão nuclear “o tempo todo”, advertindo que tem um botão similar, só que “muito maior e mais poderoso”.

Manifestantes exibem máscaras de Trump e Kim durante protesto em Berlim

– O líder norte-coreano Kim Jong-un acaba de dizer que o ‘botão nuclear está sobre sua mesa todo o tempo’. Alguém do seu regime esgotado e faminto pode por favor informá-lo de que eu também tenho um botão nuclear; e que é muito maior e mais poderoso que o dele. E o meu funciona! – escreveu Trump, em sua conta pessoal do Twitter.

A afirmação do presidente norte-americano é também uma reação a imagens divulgadas nesta quarta-feira; nas quais o líder norte-coreano mostra a capacidade de pressionar o botão nuclear a qualquer momento.

Resposta

A resposta foi dada no mesmo dia em que os EUA anunciaram a possibilidade de promover novas sanções à Coreia do Norte, mesmo após ela e a Coreia do Sul terem reativado sua linha de comunicação O Sul propôs ao Norte a realização de uma reunião de alto nível, possivelmente no próximo dia 9.

O encontro, ainda não confirmado por Pyongyang, seria o primeiro do gênero entre os países vizinhos, em mais de dois anos, transcorrendo num momento de especial tensão na península coreana, devido ao intenso desenvolvimento armamentista norte-coreano.

Negociações com EUA

A Coreia do Sul previu no ano passado que a Coreia do Norte buscará iniciar negociações com os Estados Unidos neste ano em uma previsão otimista para 2018, mesmo enquanto Seul organiza um time militar especializado para combater ameaças nucleares de Pyongyang.

O Conselho de Segurança da ONU impôs de maneira unânime novas e mais rígidas sanções contra a Coreia do Norte; devido a seu mais recente teste de míssil balístico intercontinental; em um passo que Pyongyang considerou como um bloqueio econômico e um ato de guerra.

– A Coreia do Norte irá buscar negociações com os Estados Unidos; enquanto continuará a prosseguir com seu esforço para ser reconhecida como um país detentor de armas nucleares de fato – disse o Ministério de Unificação da Coreia do Sul em relatório; sem informar qualquer razão para essa previsão.

O Ministério de Defesa disse que irá designar quatro unidades parnorth a operar; sob uma nova autoridade que irá supervisionar políticas da Coreia do Norte; visando “dissuadir e responder às ameaças nuclear e de míssil da Coreia do Norte”.

Coreia do Sul

Guardas da Coreia do Sul dispararam tiros de alerta através da fronteira fortemente militarizada com a Coreia do Norte,  quando um soldado norte-coreano aproveitou uma névoa densa para desertar, complicando os esforços para diminuir as tensões causadas pelos programas nuclear e de mísseis de Pyongyang.

Uma autoridade do Ministério da Defesa sul-coreano disse que até 20 tiros foram disparados; porque tropas norte-coreanas se aproximaram demais da “linha de demarcação militar” da zona desmilitarizada, aparentemente buscando o soldado desaparecido.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *