Donald Trump diz que curdos podem estar liberando jihadistas na Síria

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 14 de outubro de 2019 as 11:50, por: CdB

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que combatentes curdos poderiam estar soltando jihadistas na Síria.

Por Redação, com Sputnik – de Washington

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que combatentes curdos poderiam estar soltando jihadistas na Síria para fazer com que os norte-americanos continuem envolvidos no conflito no país.

Trump diz que curdos podem estar liberando jihadistas na Síria
Trump diz que curdos podem estar liberando jihadistas na Síria

– A Europa teve sua chance de ficar com prisioneiros do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e vários outros países), mas não quis assumir o risco. ‘Deixe os EUA pagarem’, eles falaram – afirmou o presidente americano por meio do Twitter.

– Os curdos podem estar soltando alguns para nos manter envolvidos. Facilmente recapturados pela Turquia ou outra nações europeias, de onde muitos deles vieram, mas eles devem ser transferidos rapidamente – completou Trump. O republicano afirmou mais cedo que os EUA vão impor sanções contra a Turquia.

Ancara lançou na semana passada uma operação na fronteira da Síria com a Turquia contra os curdos que vivem na região, após Trump decidir retirar tropas de dois postos na área, medida que provocou forte críticas da comunidade internacional.

Opositores da retirada norte-americana afirmam que o movimento é uma traição aos curdos, que ajudaram os EUA a combater o Estado Islâmico na Síria. Além disso, afirmam que a saída da tropas, aliada à ofensiva turca, pode provocar um fortalecimento dos terroristas.

O Pentágono afirmou no domingo que Trump determinou a saída de até mil soldados do norte da Síria, o que representa quase toda a força norte-americana no país. Um dos temores é justamente a fuga de membros do Daesh de prisões na região.

Curdos esvaziaram prisão

Autoridades turcas disseram no domingo que 800 familiares de integrantes do Daesh que estavam em um campo em Ain Issa, no norte da Síria, fugiram devido aos bombardeios turcos.

Nesta segunda-feira, a Turquia negou que sua ofensiva epermita que prisioneiros do Estado Islâmico fujam de campos de detenção. O ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, disse que combatentes curdos da Unidades de Proteção Popular (YPG) esvaziaram uma prisão com detentos do Daesh no nordeste da Síria, e que os os jihadistas estão sob poder do grupo.

Akar explicou que forças turcas alcançaram a prisão e constataram que estava vazia. “Quando chegamos lá, vimos que tinha sido esvaziada pelas YPG e os militantes do Daesh tinham sido sequestrados. Determinamos isso por meio de fotografias e vídeos”, afirmou o ministro, segundo publicado pela agência Reuters.

 ‘Zona segura’

A Turquia afirma que o objetivo da ofensiva é limpar a região da fronteira dos militantes das YPG, organização vista por Ancara como terrorista, e formar uma “zona segura” no território sírio, onde seriam instalados milhões de refugiados sírios. Ancara diz que será responsável pelos prisioneiros jihadistas na área, mas não em outras partes da Síria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *