Donald Trump oferece ajuda a Putin no combate a incêndios florestais na Sibéria

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de agosto de 2019 as 12:08, por: CdB

Os incêndios se alastraram por cerca de 3 milhões de hectares de florestas essencialmente remotas, uma área quase do tamanho da Bélgica.

Por Redação, com Reuters – de Moscou

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofereceu ajuda ao seu colega russo, Vladimir Putin, no combate aos incêndios de grande escala que estão destruindo florestas na Sibéria, informou o Kremlin na noite de quarta-feira, um gesto que disse que Putin viu como sinal de que os laços bilaterais abalados podem ser restaurados.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, assiste a parada militar em São Petersburgo

Segundo o Kremlin, os dois líderes conversaram por telefone por iniciativa de Washington horas depois de Putin ordenar que o Exército da Rússia ajude os bombeiros a enfrentar as chamas.

Os incêndios

Os incêndios se alastraram por cerca de 3 milhões de hectares de florestas essencialmente remotas, uma área quase do tamanho da Bélgica, de acordo com a Agência Federal de Silvicultura, espalhando fumaça por toda a Sibéria e levando várias regiões a declararem estado de emergência.

“O presidente dos EUA ofereceu à Rússia cooperação no combate a incêndios florestais na Sibéria”, disse o comunicado do Kremlin.

“O presidente Putin expressou sua gratidão sincera por uma atitude tão atenciosa e pela oferta de ajuda e apoio”.

Putin disse a Trump que Moscou aceitará sua oferta se necessário, disse o Kremlin, acrescentando: “O presidente russo viu este passo do presidente dos EUA como um sinal de que, no futuro, podemos restaurar laços plenos entre os dois países”.

Há tempos a Rússia mostra disposição para tentar começar a reformular as relações abaladas com os EUA, que continuam tensionadas por questões relacionadas à Síria e à Ucrânia e a alegações de interferência russa na política norte-americana, o que Moscou nega.

Os dois líderes concordaram em manter contato por telefone e em encontros pessoais, afirmou o Kremlin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *