Eleições em Macapá, encerradas neste domingo, apontam para segundo turno

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 6 de dezembro de 2020 as 16:43, por: CdB

Dados da pesquisa Ibope, recém-divulgados pela Rede Amazônica, as eleições do Amapá não serão definidas em primeiro turno. Macapá tem número de votantes necessários a um possível segundo turno, a ser realizado no próximo dia 20.

Por Redação, com BdF – de Macapá

Mais de 200 mil eleitores foram às urnas neste domingo, na capital do Amapá, eleger o próximo prefeito, vice-prefeito e vereadores do município. Macapá é a única cidade brasileira que ainda não definiu o próximo gestor municipal para o exercício de 2021-2024. As eleições foram adiadas devido ao apagão que deixou 13 dos 16 municípios do Estado no escuro, por 22 dias.

Crise de energia no Amapá, apagão em Macapá
Crise de energia no Amapá gerou o apagão em Macapá e adiou as eleições para este domingo

Dados da pesquisa Ibope, recém-divulgados pela Rede Amazônica, as eleições do Amapá não serão definidas em primeiro turno. Macapá tem número de votantes necessários a um possível segundo turno entre Josiel Samuel Alcolumbre (DEM) irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que lidera as pesquisas com 28% das intenções de voto e Dr.Furlan (Cidadania), deputado estadual pelo Amapá que aparece com 14% das intenções. Caso se confirme o segundo turno, ele será realizado no dia 20 de dezembro.

Adiamento

Em terceiro lugar na disputa está a deputada federal Patrícia Ferraz (Podemos) com 13% das intenções de voto. João Capiberibe (PSB), ex-prefeito de Macapá (1989-1002), ex-governador do Amapá (1995-2002) e senador (2011 a 2019) aparece com 13%, seguido por Cirilo Fernandes (PRTB) com 10%.

Guaracy do PSL, aparece com 9% das intenções de voto seguido de Paulo Lemos  do PSOL com 7%; Professor Marcos (PT) com 3%. Haroldo Iram  do PTC e 2% e Gianfranco do PSTU têm, cada um, 2% das intenções de voto.

No dia 12 de novembro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou o adiamento das eleições em Macapá (AP). O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, atendeu a um pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP).