ELN reivindica autoria de atentado na Colômbia

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de janeiro de 2018 as 11:22, por: CdB

O grupo acrescentou que cometeu o atentado, que gerou rejeição e grande comoção no país, porque considera que o governo “se recusa a dar respostas às necessidades da população

Por Redação, com EFE – de Bogotá:

A Frente de Guerra Urbana do Exército de Libertação Nacional (ELN) reivindicou a autoria do atentado com explosivos contra uma delegacia da cidade colombiana de Barranquilla, que deixou cinco policiais mortos e 41 feridos. A informação é da Agência EFE.

A Frente de Guerra Urbana do Exército de Libertação Nacional (ELN) reivindicou a autoria do atentado com explosivos contra uma delegacia

– O ELN, em exercício legítimo do direito à rebelião, realizou a seguinte ação militar – foram atacadas forças policiais da estação San José, ao sul de Barranquilla – detalhou o grupo; em comunicado cuja autenticidade não pôde ser comprovada.

O grupo acrescentou que cometeu o atentado, que gerou rejeição e grande comoção no país; porque considera que o governo “se recusa a dar respostas às necessidades da população; inventa desculpas para não garantir seus direitos e usa a polícia para reprimir o povo”.

– Como ELN, persistimos com a mesma determinação na solução política ao conflito social e armado que vive o povo colombiano; em um diálogo de paz que atenda às vozes dos mais necessitados e excluídos – diz ainda a mensagem.

O governo e o ELN iniciaram no ano passado diálogos de paz em Quito. Mas as conversações estão suspensas desde o dia 10 de janeiro por causa de uma onda terrorista dessa guerrilha; após o fim de um cessar-fogo bilateral que vigorou durante 100 dias.

Pelo atentado em Barranquilla foi detido um homem de 31 anos; identificados como Cristian Camilo Bellón Galindo, oriundo de Bogotá; apontado pelas autoridades como autor do ataque.

Explosivos

Segundo declarou no domingo o procurador-geral da Colômbia, Néstor Humberto Martínez, Galindo responderá por cinco homicídios agravados e 42 tentativas de assassinato, terrorismo agravado e uso de explosivos.

Mais dois atentados foram registrados no norte da Colômbia.

O primeiro ocorreu no município de Soledad, na região metropolitana de Barranquilla; quando desconhecidos atacaram com explosivos um Comando de Ação Imediata (CAI); e deixaram quatro policiais e um morador de rua feridos.

O outro foi cometido contra o posto de polícia da corregedoria de Buenavista, no município de Santa Rosa, departamento de Bolívar, e nele dois policiais morreram e mais dois ficaram feridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *