Embaixada dos EUA se diz forçada a reduzir serviços consulares em Moscou

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 30 de abril de 2021 as 12:57, por: CdB

 

A embaixada do Estados Unidos em Moscou informou nesta sexta-feira que está reduzindo os serviços consulares porque a Rússia limitou a contratação de funcionários locais em missões estrangeiras, o contratempo mais recente a tensionar as relações entre os dois países.

Por Redação, com Reuters – de Washigton

A embaixada do Estados Unidos em Moscou informou nesta sexta-feira que está reduzindo os serviços consulares porque a Rússia limitou a contratação de funcionários locais em missões estrangeiras, o contratempo mais recente a tensionar as relações entre os dois países.

Bandeira dos EUA em Washington

O presidente russo, Vladimir Putin, sancionou uma lei na semana passada limitando o número de funcionários locais trabalhando em missões diplomáticas estrangeiras e ordenou que o governo elabore uma lista de países “inamistosos” que serão sujeitos às restrições.

“Lamentamos que as ações do governo russo tenham nos forçado a reduzir nossa força de trabalho consular em 75%”, disse a embaixada dos EUA em um comunicado.

“A partir de 12 de maio, a embaixada do EUA em Moscou reduzirá os serviços consulares oferecidos para incluir somente serviços emergenciais a cidadãos dos EUA e um número muito limitado de vistos de emergência para imigrantes jovens sem amparo legal ou casos de vida ou morte”, disse. “O processamento de vistos de não-imigrantes para viagens não-diplomáticas cessará.”

Os laços de Moscou com Washington

Os laços de Moscou com Washington estão em seu pior momento desde a Guerra Fria depois que o presidente norte-americano, Joe Biden, disse acreditar que Putin é “um assassino”.

Os EUA impuseram novas sanções à Rússia neste mês devido às suas supostas atividades mal-intencionadas, incluindo a interferência na eleição dos EUA do ano passado, invasões cibernéticas e “bullying” contra a vizinha Ucrânia.