Empresa de compartilhamento de bicicletas Yellow recebe aporte de US$ 63 milhões

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 13 de setembro de 2018 as 10:36, por: CdB

A Yellow tem entre as alternativas para instalar a fábrica de patinetes elétricos o Brasil, o México e o Paraguai

Por Redação, com Reuters – de São Paulo

A empresa de compartilhamento de bicicletas Yellow recebeu nesta quinta-feira investimento de US$ 63 milhões, montante que será usado para expandir a operação da empresa e para construção de uma fábrica de patinetes elétricos, disse o jornal Valor Econômico desta quinta-feira.

A empresa de compartilhamento de bicicletas Yellow recebeu nesta quinta-feira investimento de US$ 63 milhões

O investimento será liderado pela GGV Capital, firma sino-americana que gerencia 3,8 bilhões de dólares.

A Yellow tem entre as alternativas para instalar a fábrica de patinetes elétricos o Brasil, o México e o Paraguai. O presidente da empresa, Eduardo Musa, disse que o Brasil, por ser o maior mercado, está bem posicionado para receber a fábrica.

Os recursos também serão utilizados para a expansão do serviço de compartilhamento de bicicletas da Yellow para outras cidades do país e exterior, segundo o jornal.

Via Varejo

A Via Varejo assinou contrato com a AirFox Brasil para desenvolver soluções de pagamento móvel e banco digital, garantindo a opção de comprar até 80 %  da em até três anos, informou a varejista na quarta-feira.

O acordo permitirá aos clientes autenticar e digitalizar faturas, além de pagar carnês da Casas Bahia via aplicativo móvel. Mensalmente, a Via Varejo emite mais de 300 mil carnês dentro das lojas, segundo o comunicado.

– Num primeiro momento, nosso objetivo é digitalizar nosso carnê… Hoje o processo é automatizado, mas ainda leva tempo e a experiência do cliente está longe do ideal – disse à agência inglesa de notícias Reuters o diretor de finanças e relações com investidores da Via Varejo, Felipe Negrão.

Ele ressaltou, contudo, que a solução da AirFox também permite o pagamento de contas de água, luz, telefone e internet, bem como recarga instantâneas de celular pré-pago, transferência de crédito e recursos para outros usuários, entre os serviços.

– No longo prazo, a ambição da Airfox é ser um negócio de meios de pagamento, um negócio grande, com potencial de ficar maior que a própria Via Varejo – comentou Negrão.

A varejista oferecerá aos clientes um cartão físico pré-pago anexado ao aplicativo, para aumentar a liquidez dos recursos depositados na carteira virtual do usuário, com o saldo disponível podendo ser usado em transações na Casas Bahia e outros estabelecimentos.

– No fim é um wallet e não muda nada, é pagamento à vista. Não aumenta o risco para companhia – disse o executivo da Via Varejo. Segundo ele, o plano é que dentro de até um ano o cliente possa usar QR code para os pagamentos, em vez do cartão.

Com sede em Boston, a Airfox é subsidiária da CarrierEQ. A startup foi fundada pelo brasileiro Victor Santos e incubada no Laboratório de Inovação de Harvard para dar acesso móvel de capital e serviços financeiros a pessoas desbancarizadas.

Às 16:07, a unit da Via Varejo subia 1,78 %, em recuperação após liderar a ponta negativa do Ibovespa mais cedo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *