Enquanto investidores não veem luz no fim do túnel, ativos se desvalorizam

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de março de 2020 as 18:34, por: CdB

No exterior, o norte-americano S&P 500 recuava 3,3%, mesmo após Federal Reserve adotar nesta segunda-feira uma extraordinária série de programas para compensar as “graves perturbações” na economia causadas pela pandemia.

Por Redação – de São Paulo

A bolsa paulista ampliava viés negativo nesta segunda-feira, com o Ibovespa caindo abaixo dos 63 mil pontos e pressionado principalmente por bancos, conforme segue a aversão a risco global e apesar de novas medidas sócio-econômicas de resposta ao Covid-19 no Brasil e no mundo.

O índice Bovespa operava no negativo, em linha com os mercados internacionais, devido à guerra comercial em curso
O índice Bovespa operava no negativo, em linha com os mercados internacionais, devido à pandemia em curso

Às 12h46, o Ibovespa caía 7,27%, a 62.1 96,16 pontos, renovando mínima de mais cedo depois de chegar a avançar 0,8% no início da sessão. O volume financeiro no pregão somava R$ 9,56 bilhões. Na sexta-feira, o Ibovespa caiu 1,85%, a 67.069,36 pontos, acumulando uma perda de quase 19% na semana, pior resultado semanal desde 10 outubro de 2008.

— Fica cada vez mais claro que o mercado precisa de uma ‘luz no final do túnel’ em relação ao arrefecimento do coronavírus e seus impactos econômicos — afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos.

Garantia

No exterior, o norte-americano S&P 500 recuava 3,3%, mesmo após Federal Reserve adotar nesta segunda-feira uma extraordinária série de programas para compensar as “graves perturbações” na economia causadas pela pandemia. A iniciativa do Senado dos Estados Unidos de aprovar um projeto de lei de mais de US$ 1 trilhão de reação ao coronavírus continuava travada na noite de domingo.

Entre as medidas mais recentes anunciadas no Brasil, o Banco Central reduziu a alíquota do compulsório sobre recursos a prazo para 17%, prevendo uma liberação de R$ 68 bilhões na economia a partir do dia 30 de março. O Conselho Monetário Nacional (CMN), por sua vez, aprovou medida que autoriza instituições financeiras a captarem por meio de depósitos a prazo com garantia especial do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou no domingo medida provisória que permite aos empregadores suspenderem os contratos de trabalho de seus funcionários por quatro meses sem pagamento de salário. Diante da pressão dos mais diversos setores da economia, no entanto, o mandatário voltou atrás da decisão.

Dólar

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por sua vez, anunciou um pacote de medidas totalizando 55 bilhões de reais, com foco na preservação de empregos. Ao mesmo tempo, mais empresas anunciaram suspensão de determinadas atividades, entre elas Klabin, Magazine Luiza, brMalls e Arezzo

De acordo com o Ministério da Saúde, no domingo, os casos de Covid-19 no Brasil chegaram a 1.546, em comparação com 1.128 até sábado. O número de mortos por coronavírus no país subiu para 25, ante 18 até a véspera.

No mercado de câmbio, o dólar comercial tinha alta, registrando valorização de 1,72% ante o Real e cotado a R$ 5,114. No fim da semana passada, a divisa norte-americana teve leve alívio ante o real, com o acordo entre o Federal Reserve e o Banco Central.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *