Entre SBT e Record, qual das duas apela mais?

Arquivado em: Coluna da TV, Cultura, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 24 de agosto de 2018 as 09:49, por: CdB

Deu no que deu. Crise à parte, a queda incessante no número de assinaturas também veio a acontecer pela falta de respeito com o público

Por Flávio Ricco – do Rio de Janeiro

Colaboração – José Carlos Nery

Uma das principais críticas que a TV paga sempre mereceu foi à sua capacidade de se repetir insistentemente. Reapresentar tanto um mesmo filme a ponto de não se aguentar mais ver na frente.

Christine Fernandes foi uma das protagonistas de “Essas Mulheres”, em reprise na Record

Deu no que deu. Crise à parte, a queda incessante no número de assinaturas também veio a acontecer pela falta de respeito com o público. De acordo com nota do Notícias da TV, em julho, a média de cancelamento chegou a dois mil clientes por dia em um ano.

A TV aberta como um todo, mas SBT e Record no particular, deveria refletir sobre isso. Cuidar melhor dos seus cardápios, frente à alta competitividade dos tempos atuais.

Ao contrário da Globo, que só tem o Vale a Pena Ver de Novo, há uma disputa particular entre as duas em torno de quem mais coloca reprises no ar, entre novelas daqui e de fora, desenhos animados e até programas como Câmera Record e Repórter Record.

Não é possível pretender melhor audiência se o público não é tratado com devido respeito. Uma lição de casa que os canais de jornalismo e esporte passaram a fazer direitinho, aumentando consideravelmente as suas programações ao vivo.  

TV Tudo

Mais curto

O horário político que vem aí já começa a levar TVs e programas a se ajustarem às limitações de sempre.

Raul Gil, por exemplo, com uma hora a menos no SBT, vai suspender temporariamente a exibição do quadro do chapéu.

Chamadas

Xuxa e Mion passaram toda tarde de quarta-feira gravando chamadas do Dancing e Fazenda, estreias da Record em setembro.

Direção de Alexandre Souza.

Lembra da Simba?

Nos Estados Unidos está se repetindo o mesmo episódio que tivemos aqui, quando SBT, Record e Rede TV! resolveram brigar com as operadoras.

A Univision, a primeiro entre o público latino, decidiu desligar os seus canais da Dish Network. São sete no total.

Virou novela

Já são quase dois meses assim, sem a Univision na Dish e sem chances de chegar a um acordo, com os assinantes brigando por descontos no valor da fatura.

A Telemundo, também em língua espanhola, continua.

Por que não?

A televisão paga tanto pelos direitos do futebol que, a favor dele, poderia impor certas coisas.

Onde já se viu, por exemplo, permitir que Santos e Flamengo, times com tanta tradição, joguem com camisas azuis, que nada tem a ver com suas cores originais? É um atentado às tradições desses clubes.

Aliás

No futebol, desde que ele existe, a superstição não botou calção e chuteira, mas sempre entrou em campo. Vai daí os tantos casos na história.

O 13 do Zagalo, o cachorro Biriba no Botafogo, a moeda que o português Eusébio sempre colocava na bota direita, entre tantas outras. O Flamengo, de azul, tomou de três do Atlético PR domingo passado. Numa dessas…

Então é isso

Apesar de todo mistério em cima, outra atração da Record, no mês do aniversário, será um programa contando a história dela.

Mas contando de forma diferente, na base de esquetes, com Fábio Porchat num trabalho bem semelhante ao do Porta dos Fundos.

Enlace

Programada para a próxima terça-feira, em Orgulho e Paixão, na Globo, exibição da cena do casamento de Darcy (Thiago Lacerda) e Elisabeta (Nathalia Dill).

Aí sim

Prestando homenagem a Dorival Caymmi, o Conversa com Bial, na Globo, recebe Gilberto Gil na noite desta sexta.

Contrariando o péssimo hábito de guardarem para eles, um dos programas do fim de noite se digna a informar na véspera a sua atração do dia seguinte. E só vai lucrar com isso.

Vai e vem da vida

Um esforçado produtor do Café com Jornal, Elton Ribeiro, tentou passar à equipe de reportagem do programa, sem sucesso. Acabou demitido pela direção de jornalismo, voltou para o Mato Grosso do Sul, e não desistiu do sonho.

Foi contratado por uma afiliada da Globo, TV Morena, e hoje aparece em rede nacional.      

A grande vilã

Depois de uma viciada em jogo, em A Força do Querer, Lília Cabral já está a todo vapor nas gravações de O Sétimo Guardião, próxima das nove na Globo, fazendo Valentina Marsalla, a grande vilã da história assinada por Aguinaldo Silva.

Lília dá vida a uma famosa empresária do ramo de cosméticos que não abre mão do glamour.

Bate – Rebate

·       Pessoal do Fofocalizando foi chamado para uma conversa no SBT…

·       … A ordem de agora é inverter o eixo e serenar os ânimos…

·       … O programa, em vez de dar, cismou de virar notícia.

·       A Band deixou O Aprendiz para o ano que vem…

·       … Mas não será só ele. Não existem estreias programadas para os próximos meses…

·       … Até mesmo a ideia do Amaury Junior entrar diariamente ficou para 2019.

·       O Fantástico, desde sempre, se abriu para diferentes assuntos, até porque o seu formato permite…

·       … E já teve, mais do que agora uma parte de variedades muito mais intensa.

·       … De tudo que existia, só a música sobrou…

·       … Por que não pensar também no humor, como Chico Anysio fazia todas as semanas?

·       Acertando a data: o Dancing Brasil vai estrear em 26 de setembro, uma quarta-feira.

C´est fini

Na Teledramaturgia da Record foi estabelecida uma divisão que vigora desde o início da parceria com a Casablanca: a emissora contrata e dispensa, enquanto a produtora responde pelo operacional e criativo.

Cada um no seu quadrado. Só como exemplo simples, o pessoal da Casablanca ficou sabendo por esta santa coluna sobre a saída da autora Vivian de Oliveira.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *