Envios de smartphones na China aumentam 17% em abril

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 12 de maio de 2020 as 11:08, por: CdB

Os envios de smartphones das fábricas da China para fornecedores aumentaram 17% em abril em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados do governo divulgados nesta terça-feira. 

Por Redação, com Reuters – de Xangai/Hong Kong

Os envios de smartphones das fábricas da China para fornecedores aumentaram 17% em abril em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados do governo divulgados nesta terça-feira.

Envios de smartphones na China aumentam 17% em abril, mostram dados do governo
Envios de smartphones na China aumentam 17% em abril, mostram dados do governo

Os números sugerem uma rápida recuperação doméstica para fabricantes de smartphones, como Apple e Huawei, e um retorno potencial à normalidade na China para o mercado mais amplo de hardware do consumidor na esteira da pandemia de coronavírus.

As fabricantes de telefones enviaram 40,8 milhões de dispositivos em abril, ante 34,8 milhões em abril de 2019, de acordo com a Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT), um ‘think tank’ apoiado pelo Estado.

Pela primeira vez em anos, a organização não revelou a porcentagem de dispositivos Android enviados, uma métrica chave que informava quantos smartphones a Apple vendia na China mensalmente.

Empresas privadas

Empresas privadas de pesquisa que acompanham o setor de smartphones, como Canalys, IDC e Counterpoint Research, relataram que, no primeiro trimestre, os envios de dispositivos Apple na China caíram um dígito baixo.

A rival Huawei conseguiu manter os envios relativamente estáveis no trimestre, enquanto as chinesas fabricantes de dispositivos Android Oppo, Vivo e Xiaomi sofreram o impacto do coronavírus, com os volumes de envios diminuindo em porcentagens de dois dígitos, de acordo com os grupos de pesquisa.

A Apple e suas marcas rivais de smartphones não divulgam publicamente envios regionais.

Sony tira Playstation Store da China do ar

A Sony tirou do ar a PlayStation Store da China continental, dizendo que queria melhorar a segurança da loja online, em um movimento que impedirá temporariamente a venda de jogos no maior mercado de videogames do mundo.

A PlayStation China anunciou o fechamento em um comunicado em sua conta do Weibo no domingo, dizendo que era para uma “atualização de segurança do sistema” sem fornecer mais detalhes. A empresa também não especificou uma data de reabertura.

O fechamento, no entanto, vem na esteira de relatos nas redes sociais de que usuários do PlayStation na China continental conseguiam mudar para versões da loja no exterior através de uma brecha de segurança e contornar as restrições da China de baixar jogos não licenciados no país.

O objetivo do desligamento

A Sony se recusou a comentar se os relatos haviam desempenhado algum papel no fechamento da loja e disse que o objetivo do desligamento temporário era aumentar a segurança dos serviços da loja.

As empresas, estrangeiras e chinesas, precisam obter uma licença do regulador de conteúdo do país antes de lançar qualquer jogo. Por anos, a China não aprovou jogos de console devido a preocupações de que games considerados violentos pelo governo possam ter um efeito prejudicial à saúde mental dos jovens.

Para cumprir as regras, as principais desenvolvedoras de jogos para consoles, Nintendo e Sony, montaram lojas online na China continental para jogos aprovados desde que entraram no mercado em 2015 e 2019, respectivamente.

Mas o número de jogos nessas lojas permanece limitado.

No ano passado, apenas 13 novos jogos foram adicionados à PlayStation Store da China. O Nintendo Switch só oferece três jogos em sua loja na China em parceria com a Tencent desde que começou a vender consoles no país em dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *