ES procura pacientes vítimas do Celobar

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado domingo, 1 de junho de 2003 as 20:58, por: CdB

O setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo começa nesta segunda-feira o rastreamento dos pacientes que utilizaram o medicamento Celobar no Estado. Duas empresas, a Profarma e a Ita Distribuidora, localizadas na Serra, Região Metropolitana de Vitória distribuem o remédio – sendo que esta última foi interditada por falta de licença de funcionamento.

A Ita atua em seis estados brasileiros, está instalada no Espírito Santo desde 1985, sendo a terceira maior distribuidora do País – incluída até no ranking das 500 maiores empresas do País, elaborado pela revista Exame.

No final de semana, a Secretaria de Saúde divulgou a existência de uma caso de intoxicação no Estado mas manteve o nome do paciente em sigilo. Só revelou que o fato aconteceu em Vitória e que a vítima passou mal duas horas após ter ingerido um medicamento utilizado em contraste para radiologia.

O Celobar está sendo rastreado pela vigilância sanitária em todo o país. O medicamento já provocou 16 vítimas. Um lote do remédio é suspeito de ter sido liberado pela empresa Enila Indústria e Comércio de Produtos Químicos e Farmacêuticos S/A sem o laudo conclusivo de controle de laboratório. Este lote está sendo recolhido devido à suspeita de contaminação por bactérias.