Escândalo de artigos falsos da ‘Spiegel’ pode virar caso de polícia

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 23 de dezembro de 2018 as 12:22, por: CdB

Influente revista alemã diz que denunciará criminalmente ex-funcionário. Além de falsificar dezenas de reportagens, jornalista teria embolsado doações em dinheiro destinadas a crianças de rua na Turquia.

Por Redação, com DW – de Berlim

A influente revista alemã Der Spiegel afirmou neste domingo que vai denunciar na polícia seu ex-repórter Claas Relotius, após a revelação de que o jornalista, de 33 anos, não só falsificou dezenas de reportagens, mas também embolsou doações em dinheiro destinadas a crianças orfãs.

Escândalo abalou reputação da revista alemã “Der Spiegel”, uma das mais prestigiadas da Europa

Um dos repórteres mais premiados da publicação, Claas pediu demissão do veículo após admitir ter ao longo de vários anos falsificado reportagens e inventado personagens em textos que produziu. Ele ganhou vários prêmios e era reconhecido por suas reportagens investigativas.

A Der Spiegel disse ter recebido informações de leitores de que Relotius teria iniciado uma campanha, divulgando, através de seu e-mail pessoal, sua conta bancária pessoal e pedindo doações para ajudar crianças órfãs na Turquia.

O escândalo das reportagens falsificadas foi revelado pela própria Der Spiegel na quarta-feira, após uma investigação interna.

Relotius falsificou histórias e inventou protagonistas em ao menos 14 de quase 60 reportagens publicadas na revista ou no site Spiegel Online. “Esta é talvez a pior crise editorial na Spiegel”, afirmou o novo editor-chefe, Steffen Klusmann.

A publicação alertou ainda que outros veículos podem ter sido afetados pelas fraudes. Relotius escreveu para alguns dos maiores jornais do país, como Die WeltFrankfurter Allgemeine Zeitung e Tageszeitung, ao longo de 11 anos de carreira.

Relotius escrevia para a Spiegel há sete anos, inicialmente como autônomo, tendo sido contratado há um ano e meio, tornando-se, assim, funcionário da publicação.

As falsificações de Relotius começaram a vir à tona após o jornalista Juan Moreno, colega dele na Spiegel, desconfiar da veracidade de detalhes de uma apuração, ao escreverem um artigo a quatro mãos. Moreno rastreou supostas fontes citadas por Relotius na reportagem e descobriu que diversas informações haviam sido inventadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *