Escola é reaberta para planejar acolhimento de alunos após atentado

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 18 de março de 2019 as 11:17, por: CdB

A proposta para o acolhimento é desenvolver atividades livres, como oficinas, terapias em grupos, rodas de conversa, depoimentos, compartilhamento de boas práticas, entre outras.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior paulista, foi reaberta nesta segunda-feira apenas para professores e funcionários. O funcionamento está suspenso desde a última quarta-feira, quando dois ex-alunos, de 17 e 25 anos, entraram na escola encapuzados e armados, promovendo um ataque que resultou na morte de oito pessoas. Os atiradores também morreram na ação.

A Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior paulista, foi reaberta nesta segunda-feira apenas para professores e funcionários.

Nesta segunda-feira, será traçado um planejamento com atividades de acolhimento e preparação psicológica para os alunos, que retornarão nesta terça-feira. Ainda não há data para o reinício das aulas.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, o planejamento dessas atividades contará com o apoio de profissionais do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), dos centros de Atenção Psicossocial (Capes) da prefeitura de Suzano, além de outras secretarias do governo do estado.

A proposta para o acolhimento é desenvolver atividades livres, como oficinas, terapias em grupos, rodas de conversa, depoimentos, compartilhamento de boas práticas, entre outras.

Segundo o governo estadual, uma rede de apoio, formada por instituições públicas e privadas, atuou no fim de semana, prestando atendimento psicológico e especializado na Diretoria Regional de Ensino de Suzano e no Capes do município, além de visitas domiciliares às famílias das vítimas.

Alunos da escola Raul Brasil

Duas vítimas do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, que estavam internadas no Hospital Santa Maria, em Suzano, tiveram alta na manhã de sábado. Segundo o hospital, elas foram liberadas por volta das 8h e já deixaram a unidade.

Ainda há cinco pessoas internadas em hospitais. No último balanço, divulgado na sexta-feira pela assessoria do governo paulista, dois estudantes, de 15 e 16 anos de idade, estasvame internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). O estado delas era estável na tarde de ontem.

Uma adolescente está internada na UTI do Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. O estado de saúde da adolescente também era estável até ontem. Um adolescente de 16 anos, que foi levado ao Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, passou por cirurgia, sem intercorrências e segue internado, em estado estável. Já um outro jovem, de 15 anos, está estável, na enfermaria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Na manhã de sexta-feira, um paciente que estava internado na Santa Casa de Suzano recebeu alta após passar por uma cirurgia em um dos joelhos no dia anterior. Ele agora fará tratamento no setor de ortopedia da Santa Casa de Misericórdia.

O ataque à escola, ocorrido na manhã da última quarta-feira, e provocado por dois adolescentes encapuzados e armados, deixou dez mortos, dos quais duas funcionárias da escola, cinco alunos, um comerciante e os dois atiradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *