Espanha: uma de seis crianças sofre depressão durante a pandemia, diz pesquisa

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quinta-feira, 21 de maio de 2020 as 12:46, por: CdB

Quase uma de cada seis crianças espanholas se sentiu deprimida com frequência durante a pandemia, e aquelas de origem mais pobre sofrem mais, disse uma instituição de caridade nesta quinta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Madri/Nova York

Quase uma de cada seis crianças espanholas se sentiu deprimida com frequência durante a pandemia, e aquelas de origem mais pobre sofrem mais, disse uma instituição de caridade nesta quinta-feira.

Crianças brincam em Ronda, na Espanha
Crianças brincam em Ronda, na Espanha

A Espanha adotou um dos isolamentos mais rigorosos do mundo, que incluiu manter as crianças a portas fechadas durante semanas para conter o surto que já matou quase 28 mil pessoas.

A Save the Children disse que sua pesquisa de abril mostrou que, embora o isolamento tenha permitido que as famílias desfrutassem de mais tempo juntas, mesmo assim 17% das crianças se sentiram deprimidas frequente ou diariamente e que as novas adversidades econômicas estão ampliando as desigualdades.

Famílias mais necessitadas

Nas famílias mais necessitadas, 32,3% das crianças tiveram dificuldade para dormir, e 30,1% sentiram medo da doença covid-19, quase um terço a mais do que em lares menos vulneráveis. Aquelas de origem mais humilde também choravam mais, de acordo com a pesquisa de mais de 1,8 mil entrevistas com crianças e familiares.

A Save the Children disse que uma de cada quatro famílias vulneráveis sofreu com a perda de empregos ou a diminuição de rendimentos, aumentando a tensão e a incerteza das crianças. Em alguns casos, famílias tiveram que dividir acomodações com estranhos para diminuir o valor do aluguel.

– Ficar isolado em apartamentos minúsculos com pessoas que não são parte de sua família na verdade é um risco, porque estas famílias estão enfrentando dois tipos de estresse. Elas perderam o emprego por não poderem trabalhar e estão isoladas em lugares minúsculos – disse Andres Conde, chefe da Save the Children da Espanha, à agência inglesa de notícias Reuters.

A instituição fez um apelo às autoridades para ampararem as famílias pobres suprindo suas necessidades básicas.

O governo espanhol vem repetindo que não negligenciará ninguém e que está planejando pagar uma renda mensal básica a cerca de um milhão das famílias mais pobres.

Vacina contra coronavírus

Um cientista norte-americano de renome disse na quarta-feira que o governo não deveria esperar que uma vacina bem-sucedida contra a covid-19 seja desenvolvida em breve ao decidir se relaxa ou não as restrições impostas para conter a pandemia.

William Haseltine, pesquisador pioneiro de projetos de câncer, HIV/Aids e genoma humano, disse que a melhor abordagem agora é administrar a doença por meio do rastreamento cuidadoso das infecções e de medidas rígidas de isolamento quando ela começa a se disseminar.

Embora uma vacina contra a covid-19 possa ser desenvolvida, disse ele, “eu não contaria com isso”.

Vacinas desenvolvidas anteriormente para outros tipos de coronavírus não conseguiram proteger as membranas mucosas do nariz, por onde o vírus costuma entrar no corpo, disse.

Mesmo sem um tratamento ou uma vacina eficiente, o vírus pode ser controlado pela identificação das infecções ao se encontrar pessoas que foram expostas e isolá-las, explicou. Ele fez um apelo para que as pessoas a usem máscaras, lavem as mãos, limpem superfícies e mantenham a distância.

Ele ainda disse que a China e alguns outros países asiáticos usaram esta estratégia com sucesso, enquanto Estados Unidos e outras nações não fizeram o suficiente para “isolar à força” todos os que foram expostos ao vírus.

China, Coreia do Sul e Taiwan se saíram melhor na contenção das infecções, disse, enquanto EUA, Rússia e Brasil se saíram pior.

Os testes de vacinas experimentais da covid-19 em animais conseguiram reduzir a carga viral em órgãos como pulmões, mas as infecções permaneceram, detalhou.

Tratamento

Para o tratamento, pacientes vêm recebendo plasma rico em anticorpos doado por pessoas que se recuperaram da covid-19, e farmacêuticas estão trabalhando para produzir versões refinadas e concentradas deste soro.

Conhecidos como globulina hiperimune, estes produtos estão “onde os primeiros tratamentos verdadeiros estarão”, disse Haseltine, prevendo sucesso também na pesquisa de anticorpos monoclonais que detectam e neutralizam a capacidade do vírus de entrar nas células humanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *