Espanha: manifestantes protestam em aniversário de referendo de independência vetado

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 1 de outubro de 2019 as 12:05, por: CdB

Manifestantes se reuniram em Girona nesta terça-feira para marcar o segundo aniversário de um referendo de independência proibido na Catalunha.

Por Redação, com Reuters – de Barcelona

Manifestantes se reuniram em Girona nesta terça-feira para marcar o segundo aniversário de um referendo de independência proibido na Catalunha, alguns atirando ovos na polícia e derrubando latas de lixo, em meio a um agravamento do clima político em relação ao tema mais polarizador da Espanha.

Separatistas catalães protestam em Girona, na Espanha
Separatistas catalães protestam em Girona, na Espanha

As tensões entre os separatistas da região e Madri se elevaram nos últimos dias, já que a Alta Corte da Espanha enviou sete ativistas separatistas catalães para a prisão, fato após o qual o Parlamento regional adotou uma resolução de apoio à desobediência civil.

Os protestos

Os protestos darão uma ideia da força do separatismo catalão, que representa um grande desafio para o país há anos e provocou sua maior crise política em décadas em 2017, quando a região declarou independência brevemente

O movimento separatista tem se mantido pacífico, mas isso foi posto em dúvida depois de os sete ativistas serem presos na semana passada por estarem supostamente ligados ao movimento de protesto popular CDR e por terem sido acusados de preparar ações violentas.

Os protestos do aniversário de 1º de outubro acontecem antes do veredicto, esperado na próxima quinzena, de líderes separatistas presos em 2017 devido ao seu papel na iniciativa independentista fracassada.

A declaração de independência frustrada, após a qual Madri afastou autoridades regionais e governou a Catalunha diretamente durante meses, ainda domina a política nacional.

O primeiro-ministro interino, Pedro Sánchez, disse nesta terça-feira que Madri não hesitará em restabelecer um controle direto sobre a Catalunha se o governo regional violar qualquer lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *