Especialista em cibersegurança dá razão para abandonar Google Chrome

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 24 de março de 2021 as 10:12, por: CdB

 

Google Chrome coloca a privacidade em perigo, por isso, seus utilizadores devem seriamente considerar o abandono imediato do browser, escreve o especialista em cibersegurança Zak Doffman, em artigo para a Forbes.

Por Redação, com Sputnik – de São Francisco

Google Chrome coloca a privacidade em perigo, por isso, seus utilizadores devem seriamente considerar o abandono imediato do browser, escreve o especialista em cibersegurança Zak Doffman, em artigo para a Forbes.

Especialista em cibersegurança dá razão para abandonar Google Chrome

O autor da publicação relembrou que, na semana passada, o Google foi criticado por vir à tona que seu browser coletou inesperadamente um massivo volume de dados pessoais.

“É uma ameaça genuína à sua privacidade”, escreveu o especialista.

Segundo a opinião de Doffman, por um lado, o Google protege privacidade graças ao sistema operacional Android, e-mail, documentos e ecossistema de armazenamento de dados, porém, por outro lado, ganha maior parte de rendimentos anuais através de anúncios de publicidade.

– Se seu modelo de negócio é a monetização das informações de seus utilizadores, então você desejará coletar tanto quanto razoavelmente pode (…). O Google ganha seu dinheiro vendendo anúncios adaptados individualmente para você, contextualizados através de sua busca ou atividade (na Internet) – explicou o especialista.

O Chrome recolhe identificadores de usuários

Doffman afirma que o Chrome recolhe identificadores de usuários e dispositivos baseando-se em uma grande quantidade de categorias, incluindo a financeira. E o produto do Google deixa escapar uma ligação de todos os dados coletados de dispositivos e usuários. Ao mesmo tempo, outros browsers recolhem, mas não ligam o histórico de busca, dados de utilização e localização aos usuários.

O autor do artigo também ressaltou que o Google ainda não comentou a situação. O gigante tecnológico justifica a recolha de dados pelo fornecimento de uma variedade de funções e possibilidades, em particular, pela ligação de busca com a localização do usuário.