Estado de direito esfaqueado

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado domingo, 9 de setembro de 2018 as 15:06, por: CdB

O Brasil é o país das desigualdades mais acintosas, em que seis bilionários possuem riquezas e rendas superiores à metade da população, um território saqueado pelos Impérios, os minérios subtraídos à luz do dia, 27 milhões de desempregados.

Por Maria Fernanda Arruda – do Rio de Janeiro

Diz a mídia que o Estado Democrático de Direito foi esfaqueado. O candidato, afastado das ruas, não tem Partido, não terá tempo de televisão. A ‘facada’, farsa ou não, não poderia atingir o fígado ou o coração inexistentes elevados chorosamente ao patamar enganoso de uma Democracia. O outro candidato, eleito pelo povo, encarcerado por uma farsa judicial e um crime imaginário, fantasioso.

Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil
Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil

O Brasil é o país das desigualdades mais acintosas, em que seis bilionários possuem riquezas e rendas superiores à metade da população, um território saqueado pelos Impérios, os minérios subtraídos à luz do dia, 27 milhões de desempregados, desenganados, desiludidos, uma legislação reguladora de relações de trabalho destruída.

Estado democrático

Salários abaixo do nível de pobreza, um judiciário à frente do desmanche e do desrespeito à Constituição Federal; Tratados, Declarações e Convenções Internacionais; os orçamentos congelados para sucateamento do que resta de serviços públicos; as universidades sem recursos, os currículos escolares convertidos em lições de ignorância; a História incendiada por descuidos desejados pelos donos do Poder; os oligarcas donatários das Capitanias Hereditárias e os grileiros e seus jagunços e fardados; a manipulação das informações pela mídia monopolista e globalmente planejada; a fome e as doenças regressando de uma viagem que parecia duradoura; o plantio do desfuturo de gerações.

E a tudo isso se soma muito mais. Seria isso uma Democracia? Seriam bases para um Estado Democrático onde o Direito, mesmo o formal, teria prevalência? A realidade desmente do cinismo e os hipócritas televisionados. Somos um caos saindo do inferno, e isto é real.

Maria Fernanda Arruda, escritora e colunista do Correio do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *