Estado Islâmico reivindica atentado em escola no Afeganistão

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 16 de agosto de 2018 as 13:02, por: CdB

O terrorista detonou um colete com explosivos em uma “escola de apóstatas renegados”, palavras com as quais o grupo jihadista se refere habitualmente à comunidade xiita

Por Redação, com EFE – de Cabul

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta quinta-feira a autoria de um ataque contra uma escola em um bairro de maioria xiita de Cabul, que deixou ontem pelo menos 34 mortos e 56 feridos.

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta quinta-feira a autoria de um ataque contra uma escola

A agência Amaq, vinculada ao EI, identificou o autor do atentado como o “irmão mártir” Abdulrauf al Jorasani, em comunicado difundido através do Telegram, cuja autenticidade não pôde ser comprovada.

O terrorista detonou um colete com explosivos em uma “escola de apóstatas renegados”, palavras com as quais o grupo jihadista se refere habitualmente à comunidade xiita, minoritária no Afeganistão.

Segundo a nota do órgão de propaganda do EI, o atentado causou mais de 200 vítimas entre mortos e feridos.

O Governo afeção corrigiu nesta quinta-feira de 48 para 34 o número de mortos no ataque suicida, depois de detectar que algumas vítimas foram contadas duas vezes.

O atentado aconteceu no começo da tarde de ontem quando um insurgente detonou os explosivos dentro da escola, na qual estavam naquele momento centenas de alunos.

Ataque à unidade da Inteligência afegã

Os dois autores do ataque realizado nesta quinta-feira contra um centro de treinamento da principal agência de Inteligência do Afeganistão, o Diretório Nacional de Segurança (NDS, na sigla em inglês), em Cabul, foram mortos após seis horas de tiroteio, informaram fontes da Polícia.

– Dois insurgentes estiveram envolvidos no ataque e ambos foram abatidos pelas forças de segurança – disse à agência EFE o porta-voz da Polícia de Cabul, Hashmat Stanekzai.

Segundo o porta-voz, “a operação e alguns confrontos esporádicos se prolongaram até as 16h (horário local, 8h30 em Brasília).

O ataque, que tinha começado seis horas antes, terminou sem que acontecessem baixas entre as forças de segurança ou civis.

O porta-voz do ministério do Interior afegão, Nasrat Rahimi, explicou à EFE que um grupo de agressores se entrincheirou em um prédio em construção perto do centro de treinamento do NDS no oeste de Cabul e começaram a atirar.

Rahimi detalhou que os insurgentes tinham utilizado “metralhadoras para disparar contra o centro de treinamento”.

Esse mesmo local foi alvo de um ataque reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), no dia 18 de dezembro do ano passado, que terminou com a morte de três insurgentes e com dois soldados feridos, após cinco horas de confrontos.

O ataque acontece depois do ocorrido no dia 26 de julho contra um comboio do NDS, deixando seis mortos, entre eles quatro membros da agência de inteligência, e outros seis feridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *