Estudante morre com tiro na nuca na Bahia

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 2 de dezembro de 2003 as 02:50, por: CdB

O estudante Danilo Santos de Matos, 16 anos, foi morto com um tiro na nuca pelo comerciante Antônio Pereira Lima dos Santos, na última segunda-feira à tarde. O crime aconteceu dentro do Mercadinho Pan Lima, estabelecimento de propriedade do autor do crime, situado na Rua Olinda, bairro Verde Horizonte, em Camaçari, na Bahia.

Depois de atirar, ele colocou a vítima dentro da Kombi branca de placa JNO-6203 e se dirigiu à casa de um amigo, a quem pediu que levasse o garoto ao Hospital Geral de Camaçari (HGC). Antônio lhe afirmou que iria procurar a polícia, porém desapareceu da cidade.

Danilo prestava serviços como office-boy no mercadinho e residia em uma casa situada em frente. Por volta das 13h, ele recebeu o tiro na nuca. Depois do disparo, Antônio procurou Fabiano Fonseca de Oliveira, no bairro Ponto Certo, a quem conhece desde pequeno.
 
O garoto estava caído no lastro da Kombi. O comerciante pediu ao amigo para levar a vítima para o hospital, enquanto iria até a casa de um policial que conhecia para saber que atitude tomar.

Fabiano levou o rapaz ao HGC, com ajuda de João Cláudio Almeida Barbosa. Depois, procuraram dois policiais militares que estavam de plantão em frente ao hospital e contaram o que sabiam, entregando-lhes as chaves do veículo. O comerciante não procurou a polícia como afirmara, e desapareceu de Camaçari.

Meia-hora mais tarde, a mãe de Danilo, a dona de casa Tereza Régis Santos foi avisada que seu filho sofrera um ‘acidente’ e estava no hospital. Quando chegou ao HGC, o garoto já havia morrido.
 
– Ao ver aquelas viaturas paradas em frente a minha porta fiquei desesperada. Meu filho havia morrido e eu pensando que ele estava trabalhando – disse ela, em prantos, enquanto prestava depoimento ao delegado Nárriman Figueroa, titular da 18ª Delegacia (Camaçari).

Como fora dito à mãe de Danilo, a polícia acreditava na versão de acidente, mas peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) encontraram no local onde ocorreu o crime dois projéteis e uma bala intacta, que foram recolhidos e levados para análise. Nárriman Figueroa instaurou inquérito e está aguardando o comerciante se apresentar na delegacia.