Estudo diz que 6% dos italianos não acreditam na covid

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 3 de dezembro de 2021 as 13:48, por: CdB

 

O total de contágios já diagnosticados no país subiu para 5.060.430, enquanto o de óbitos chegou a 134.003. Em virtude da alta dos casos de covid-19, o governo já abriu a terceira dose da vacina para todos os adultos.

Por Redação, com ANSA – de Roma

Uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira indicou que 6% dos adultos italianos, o que representa por volta de 3 milhões de pessoas, afirmam que a covid-19 não existe.

Dados da pesquisa são do 55º relatório do Centro de Estudos e Investimentos Sociais

Os dados estão presentes no 55º relatório do Centro de Estudos e Investimentos Sociais (Censis), instituto de pesquisas socioeconômicas que produz estatísticas anuais a respeito da percepção dos italianos sobre a sociedade.

O total de contágios já diagnosticados no país subiu para 5.060.430, enquanto o de óbitos chegou a 134.003. Em virtude da alta dos casos de covid-19, o governo já abriu a terceira dose da vacina para todos os adultos.

“Ao lado da maioria racional e sábia, uma onda de irracionalidade se infiltrou nos tecidos sociais. As expectativas subjetivas são traídas e provocam a fuga para pensamentos fantasiosos. O irracional que se manifesta em nossa sociedade não é simplesmente uma distorção ligada à pandemia, mas tem profundas raízes socioeconômicas que devemos reconhecer”, diz o Censis, acrescentando que para 10,9% dos italianos a vacina anticovid é “inútil”.

Levantamento

Ainda em relação aos imunizantes, o levantamento mostrou que a vacina não passa de um medicamento experimental para 31,4% da população. Já 12,7% dos italianos acreditam que a ciência faz mais mal do que bem.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Itália possui mais de 84,5% do público-alvo (pessoas a partir de 12 anos) totalmente vacinado. Além disso, entre 6 de dezembro e 15 de janeiro, indivíduos que não tenham se imunizado nem se curado recentemente da doença não poderão entrar em áreas cobertas de bares e restaurantes, casas noturnas, shows e eventos esportivos.

Já um relatório do Instituto Superior de Saúde (ISS) da Itália apontou que o índice de internação por coronavírus Sars-CoV-2 em UTIs é 12 vezes maior entre não vacinados do que entre aqueles que se imunizaram contra a covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code