EUA dizem ter abatido drone do Irã no Estreito de Ormuz

Arquivado em: América do Norte, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 19 de julho de 2019 as 10:27, por: CdB

Trump afirma que navio norte-americano adotou medida defensiva após ser ameaçado por aeronave não tripulada iraniana. Teerã nega e sugere que norte-americanos podem ter derrubado um de seus próprios drones.

Por Redação, com DW – de Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na quinta-feira que um navio de guerra norte-americano abateu um drone iraniano no Estreito de Ormuz, após a aeronave não tripulada ter agido de forma ameaçadora. Teerã, porém, negou que isso tivesse ocorrido.

O navio USS Boxer teria abatido um drone iraniano

Trump culpou o Irã pela ação “provocativa e hostil” e disse que o navio anfíbio de assalto USS Boxer tomou uma ação defensiva depois de a aeronave iraniana ficar a uma distância de menos de mil metros e ignorar diversos alertas para que se afastasse.

– Os EUA se reservam o direito de defender seu pessoal, suas instalações e interesses, e pede a todas as nações que condenem as tentativas do Irã de perturbar a liberdade de navegação e o comércio global – afirmou o norte-americano.

O Pentágono disse que o incidente ocorreu em águas internacionais, enquanto o USS Boxer, uma das várias embarcações militares norte-americanas na região, adentrava o Golfo Pérsico. Não foi esclarecido de que forma o drone teria sido abatido.

Segundo a emissora CNN, o navio norte-americano teria utilizado métodos de interferência eletrônica para derrubar a aeronave, ao invés de atingi-lo com um míssil.

O Irã negou nesta sexta-feira a declaração norte-americana, que chamou de “sem fundamento e ilusória”. O país disse ter informações sobre a localidade de todas as suas aeronaves militares e sugeriu que os norte-americanos teriam derrubado um de seus próprios drones.

– Todos os drones (do Irã) retornaram em segurança a suas bases – disse o general brigadeiro Abolfazl Shekarchi. “Não há relatos de confrontos com o USS Boxer.” Ele assegura que o Irã obedece a todas as leis internacionais com respeito aos voos de drones.

O vice-ministro do Exterior iraniano, Abbas Araghchi, também negou que o incidente tivesse ocorrido. “Estou preocupado com a possibilidade que o USS Boxer tenha abatido um de seus próprios [drones] por engano”, afirmou, através do Twitter.

O episódio ocorrido em uma das mais movimentadas vias marítimas de transporte de petróleo em todo o mundo aumenta as preocupações sobre um possível conflito militar entre os dois países.

As tensões vêm aumentando nos últimos meses, após vários incidentes ocorridos na região inflamarem os ânimos de ambos os lados. Em junho, dois navios petroleiros foram atingidos por explosões no Estreito de Ormuz. Os Estados Unidos culparam o Irã, que negou envolvimento.

No mesmo mês, um drone norte-americano foi abatido sobre o território iraniano, acirrando ainda mais a crise. Trump, disse que cancelou de última hora um ataque aéreo a alvos iranianos em represália à derrubada da aeronave não tripulada.

Há poucos dias, Teerã confirmou violações ao acordo nuclear de 2015, com o enriquecimento de urânio acima dos níveis estipulados pelo tratado. A medida, que deixou em alerta a comunidade internacional, seria uma forma de pressionar os parceiros europeus signatários do pacto a defender o país das sanções impostas pelos EUA, que deixaram o acordo no ano passado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *