EUA e aliados estão tornando mar Negro em zona de confrontação

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de julho de 2021 as 13:42, por: CdB

O Ministério da Defesa de Itália confirmou nesta quinta-feira que sua fragata Virginio Fasan participará dos exercícios Sea Breeze, que decorrem no mar Negro. Embarcações de guerra russas monitoraram o navio mencionado na sua entrada nas águas em causa.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou

O Ministério da Defesa de Itália confirmou nesta quinta-feira que sua fragata Virginio Fasan participará dos exercícios Sea Breeze, que decorrem no mar Negro. Embarcações de guerra russas monitoraram o navio mencionado na sua entrada nas águas em causa.

EUA e aliados estão tornando mar Negro em zona de confrontação, afirma chancelaria russa

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que os EUA e os Estados da OTAN estão tornando o mar Negro em uma zona de confrontação, acrescentando que o envio recente da fragata Evertsen, da Marinha holandesa, para a região era uma provocação perigosa.

– A área do mar Negro está sendo consistentemente transformada por Washington e seus aliados de uma área de cooperação, que ali foi estabelecida, para uma área de confrontação militar. Isto está sendo feito deliberadamente, para que sob liderança dos EUA mais uma região do mundo se torne instável e represente uma ameaça – declarou Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, em uma coletiva de imprensa.

Em 24 de junho, a fragata holandesa, que teria estado em águas neutras, mudou sua rota em direção ao estreito de Kerch.

Águas territoriais russas

De modo a impedir sua entrada em águas territoriais russas, um caça Su-30 e um caça-bombardeiro Su-24 de uma unidade em serviço foram colocados no ar.

– Considerando que o incidente com a Eversten ocorreu um dia após o incidente com o destróier britânico Defender, seria errado negar a mim mesma o prazer de sublinhar que o lado holandês agiu de modo coordenado, tanto através da OTAN quanto diretamente em contato com parceiros britânicos, o que nos leva a concluir que as manobras perigosas da fragata holandesa também foram uma provocação deliberada – comentou Zakharova.

Adicionalmente, a representante da diplomacia russa também apontou que as forças da OTAN estariam criando instabilidade em várias zonas perto das fronteiras russas.

Por outro lado, Zakharova declarou que Moscou nunca violou o direito à livre navegação durante o incidente com a fragata holandesa, enquanto o Ministério da Defesa dos Países Baixos afirmou que sua fragata esteve ante uma “situação perigosa” criada pelas aeronaves russas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code