EUA: ativistas bloqueiam ruas em protesto pelo meio ambiente

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de setembro de 2019 as 12:30, por: CdB

Os ativistas visaram quatro locais, entre eles a praça Farragut, no centro de Washington, Columbus Circle, perto do terminal de trens de Union, e o parque Folger, no Capitólio.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Ativistas que cobram mais ações de políticos norte-americanos para combater a mudança climática interditaram grandes artérias de tráfego da capital dos Estados Unidos nesta segunda-feira, chamando atenção para uma cúpula climática da Organização das Nações Unidas (ONU) à qual líderes de cerca de 60 países comparecerão.

Policiais tentam remover manifestantes que se acorrentaram a um barco para bloquear o trânsito perto da Casa Branca, em Washington

Entre as autoridades que participarão da conferência do clima estarão líderes de algumas das pequenas ilhas-Estados mais vulneráveis à elevação dos mares e executivos de empresas das quais se esperam novos compromissos de corte de emissões dos gases de efeito estufa.

Os ativistas visaram quatro locais, entre eles a praça Farragut, no centro de Washington, Columbus Circle, perto do terminal de trens de Union, e o parque Folger, no Capitólio.

Na esquina das ruas 16 e K, pouco ao norte da Casa Branca, ativistas empurraram um pequeno veleiro no meio do cruzamento e manifestantes se agarraram a ele. Cerca de 200 destes dançaram no meio da rua enquanto policiais abriam caminho pela multidão.

– Estou lutando por nosso futuro, porque se as coisas continuarem como estão, com as indústrias de extração de combustíveis fósseis… e gases de efeito estufa crescentes, não haverá um futuro bom para ninguém – disse Arielle Welch, voluntária de 23 anos do Movimento Nascer do Sol, um grupo sem fins lucrativos.

O protesto, chamado Interditem DC, foi apoiado por cerca de duas dezenas de grupos, entre eles a filial local dos Socialistas Democráticos da America, do Extinction Rebellion D.C. e do Black Lives Matter D.C.

A polícia metropolitana de Washington disse estar equipada para lidar com uma manifestação de qualquer tamanho.

O Extinction Rebellion, que diz ser apoiado por centenas de cientistas, postula a desobediência civil sem violência para pressionar governos a cortarem as emissões de carbono e evitarem uma crise climática que teme trazer fome e colapso social.

Os manifestantes

Os manifestantes pretendem pressionar funcionários do governo dos EUA que estão ajudando a tornar Washington um obstáculo nas negociações climáticas internacionais, disse Kaela Bamberger, porta-voz do Extinction Rebellion D.C.

O presidente dos EUA, Donald Trump, que não vai participar da cúpula climática da ONU e pretende retirar seu país do acordo de Paris de 2015, descartou regras de corte de emissões da era Obama e quer maximizar a produção de energia norte-americana.

O protesto desta segunda-feira também almeja apoiar as greves de Greta Thunberg, ativista climática sueca de 16 anos que viajou a Nova York em um veleiro e participa da cúpula da ONU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *