EUA constroem ‘Estrada Inteligente’. Será esse o futuro das estradas?

Arquivado em: Comércio, Indústria, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 21 de outubro de 2020 as 12:17, por: CdB

 

Um novo empreendimento visando reduzir o número de acidentes no trânsito está sendo implementado no estado da Virgínia, Estados Unidos. São as estradas conectadas, que através da tecnologia C-V2X, permitem uma interação entre as rodovias e os carros. A novidade foi revelada no final do mês de setembro, pelas empresas que estão à frente do projeto, a Qualcomm e a American Tower.

A tendência das estradas, no futuro, é de conter dispositivos eletrônicos compatíveis com os veículos
A tendência das estradas, no futuro, é de conter dispositivos eletrônicos compatíveis com os veículos

Como a tecnologia funciona

A tecnologia das estradas inteligentes vem avançando a passos largos nos últimos anos, junto a outros setores como de transações digitais, que se tornaram cada vez mais presentes em nosso dia-a-dia. O entretenimento também vem ganhando avanços tecnológicos, como é o exemplo da realidade virtual em games, qualidade de gráficos digitais, e interações cada vez mais reais ao participar de jogos – esse é o caso dos cassinos online, que se tornaram acessíveis para o público, ainda mais após o surgimento da plataforma de cassinos online confiáveis que indica as melhores opções do mercado para quem não quer correr riscos. Os veículos que contam com tecnologia compatível com as “estradas inteligentes” receberão alertas de sinalização, manutenção de via, ou caso algum acidente tenha ocorrido na pista. Para tal feito, a comunicação utilizada está sendo feita através da frequência de 5,9 GHz, que é exclusiva nos Estados Unidos. 

Já a surpreendente C-V2X faz uma conexão independente da existência ou não de rede de celulares na região. Essa característica abre um leque de possibilidades, uma delas, é que se um carro estiver próximo a um estreitamento de pista por homens estarem trabalhando no local, o sistema da rodovia automaticamente avisara o motorista sobre a situação. Um outra função da tecnologia, é recomendar uma velocidade média para o automóvel, para que ele só encontre sinais verdes em seu trajeto. Segundo Jim Misener, diretor sênior de gerenciamento de produto da Qualcomm, “A implantação da Virgínia é um marco significativo, servindo como um ponto de prova bem-sucedido que mostra organizações públicas e privadas trabalhando juntas para aplicar C- V2X para alcançar benefícios de segurança e mobilidade transformadores”.

Para que a novidade seja totalmente implementada, os trabalhadores do Departamento de Transporte da Virgínia utilizarão coletes que estão conectados à plataformas C-V2X, para quando estiverem trabalhando na pista, os motoristas sejam avisados, e reduzam a velocidade durante o trajeto. Durante os testes realizados, o veículos utilizados foram da Audi, mais precisamente o modelo Q8 – porém, ficou evidente que as “estradas inteligentes” ainda não estão prontas para receber carros com direção autônoma. Por conta disso, a Qualcomm forneceu os sensores necessários para os testes. 

Neste ano, a governadora do estado de Michigan, Gretchen Whitmer, revelou que uma rodovia inteligente também será construída na região e ligará as cidades de Ann Arbor e Detroit. Segundo o site Michigan Development Corporation (MEDC), a pista terá cerca de 64 km e deverá colocar Michigan na vanguarda pela busca da infraestrutura moderna. Sabe-se que a inovação utilizará um modelo digital, que permite dedicar faixas de transporte somente para veículos autônomos, fazendo com que carro e estrada “conversem”.

Desenvolvimentos do setor na Europa

O governo alemão acabou de autorizar uma subsidiária da Intel, a Mobileye, a realizar testes com carros autônomos em qualquer lugar do país, e isso inclui tanto as vias urbanas quanto rurais, desde que se respeite o limite de velocidade de 130 km/h. Essa permissão do governo veio após a TÜV SÜD, uma entidade alemã que certifica veículos e produtos automotivos, analisar e aprovar os veículos de teste da Mobileye e os conceitos de segurança neles aplicados. 

Um dos principais sistemas integrados à tecnologia do veículos é o Responsibility-Sensitive Safety, que são basicamente cinco regras de segurança no trânsito: manter distância do automóvel a frente, evitar ultrapassagens bruscas e desnecessárias, sempre ceder a passagem, redobrar a atenção em situações de pouca visibilidade e fazer o máximo possível para evitar colisões. Com a realização desses testes, a Mobileye espera provar que a carros com direção autônoma podem circular normalmente em vias públicas integrados ao tráfego. Segundo a empresa, seu sistema computacional é o mais avançado da indústria, e conta com um sistema de mapas gerado através de crowd-sourcing, e dois subsistemas de percepção independentes.